sexta-feira, 1 de julho de 2011

Príncipe virou sapo: FHC assinou documentos sem ler?

O queridinho da direita brasileira e da falsa intelectualidade, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, FHC, saiu com mais uma perola. Depois de ter dito “esqueçam tudo que eu escrevi”, ele agora admite que não sabia o que estava assinando.

O fato refere-se a assinatura de um decreto que criou o sigilo eterno em determinados documentos produzidos pelo governo e que são classificados como “confidencial”. Ontem, 31/06, ele admitiu, ao chegar para uma audiência com o presidente do Senado Jose Sarney (PMDB/AP) que: “"fiz sem tomar conhecimento. Foi no último dia do mandato, tinha uma pilha de documentos e eu só vi dois anos depois. O que é isso?”.

A afirmação por si só já é escandalosa. Quer dizer que no último dia do mandato, antes de passar o cargo para o então presidente eleito Luis Inácio Lula da Silva, o “príncipe” não prestou atenção no que estava assinando?

Essa é uma das desculpas mais esfarrapadas dá década. A questão do sigilo dos documentos está sendo uma guerra dentro do governo. A intenção da presidenta Dilma é que isso acabe, mas certos setores, dentro do governo, capitaneados pelo Ministro Nelson Jobim, que por estranhas relações que ele tem com os militares (ele adora andar de farda), querem que esses documentos, principalmente os da ditadura militar de 1964 a 1989, sigam em sigilo eterno.

Nesses documentos não deve aparecer nada que alguém desconheça. Os fatos são conhecidos, só não se sabe os culpados. A ditadura prendeu, torturou, perseguiu, censurou, robou, foi corrupta e muito mais. Talvez nesses documentos possamos saber onde estão as covas dos guerrilheiros do Araguaia e de outros desaparecidos políticos. Talvez possamos saber com certeza o paradeiro de outros tantos desaparecidos. Talvez saibamos as relações muito próximas ao poder de alguns dos políticos atuais. Isso causa muito medo em quem está rodeando, ou infiltrado, no poder a tanto tempo.

A palavra de ordem é “Fim ao sigilo eterno”. E, FHC, por favor leia o que assina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com