sábado, 7 de abril de 2012

Bizarrices na mídia caxiense

Para não dizer que a gente sempre pega no pé só de um veículo de comunicação da cidade, trazemos aqui duas bizarrices que foram publicadas, na mesma edição, de um jornal de nossa cidade. Falo do Gazeta de Caxias que segundo informações da capa tem 25 anos. O que é muito se considerarmos as dificuldades que é manter um jornal na nossa cidade. Parece, que nesse caso, a longevidade é feita abrindo mão da qualidade.

Veja a imagem abaixo (clique nela para aumentar)


Isso é gritante, salta aos olhos. Como geralmente se reaproveita o layout das páginas, a matéria anterior deve ter sido sobre os direitos da mulher. Porém o diagramador esqueceu, o revisor não fez seu trabalho direito, o editor não olhou e o resultado foi uma matéria sobre o preço da gasolina com o título da matéria da edição anterior. Um erro crasso. Isso acontece porque o jornal, pelo seu expediente, tem uma equipe ultra-enxuta: um estagiário, uma diagramadora (que também cuida do comercial), um editor e um diretor. Só isso para fazer 16 páginas em 5 dias. É muito trabalho para pouca gente.

Avançando mais um pouco encontramos, na mesma edição, uma matéria sobre a Páscoa (pauta comum para a época),  porém o título é: "A Páscoa é celebrada por todas as religiões".

Como assim? A Páscoa é uma celebração de duas importantes religiões, isso é verdade. Judeus e Cristãos a celebram por motivos diferentes, porém outras religiões que somam mais da metade da humanidade não celebra essa data. Para o Islamismo a Páscoa tem um sentido de renovação da fé, não do sacrifício deJesus, portanto, não celebram. No Hinduísmo a celebração é pela vida, no caso de Jesus e aí a celebração é no Natal, e não na morte. Todas as religiões de origem africana também não tem essa celebração dentro do seu calendário religioso e todas as inúmeras religiões do mundo oriental também.

Ao não deixar claro essas questões na matéria o jornal simplesmente comete um erro brutal e reproduz uma ideia equivocada sobre a espiritualidade, sem falar de um preconceito, ou falta de conhecimento, na área.

Nesses momentos é que percebemos o quanto é importante haver uma grande discussão sobre a mídia. Não é possível que conteúdos dessa qualidade sejam considerados "veículos de comunicação". Temos que abrir logo essa discussão.

Um comentário:

  1. Essa é a consequência de fechar as portas para candidatos à emprego com mais de 35 anos. As empresas, sobretudo as de Caxias do Sul, adoram ter um exército de estagiários sangue-novo-geração-y com "salários compatíveis".

    ResponderExcluir

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com