sexta-feira, 1 de junho de 2012

Guerra no PSDB

*Publicado originalmente em: Conexão Política

É nitroglicerina pura! “A Yeda quer um partido de uma mulher só: ela. Ou de duas mulheres: ela e a filha dela”. A frase é do deputado federal Nelson Marchezan Júnior, presidente do diretório regional do PSDB, e tem tudo a ver com a disputa que existe entre eles pelo comando partidário. O nome do candidato do PSDB à prefeitura municipal vai sair de uma prévia realizada com 130 convencionais: votarão os membros do diretório municipal, além dos delegados, das regionais. Não se sabe, no entanto, quem tem maioria entre os eleitores. O deputado Nelson Marchezan Júnior está uma arara com tudo isso. O tucano virou arara.

Ele acusa a ex-governadora Yeda Crusius de produzir manobras por trás dos panos “pra me detonar”. Segundo Marchezan, Yeda é uma predadora. “Ela não convive com lideranças que podem ofuscar a sua imagem. Ela as destrói. Foi assim com o meu pai, com o Júlio Redecker, com o Ruy Pauletti, com o Carlos Albuquerque, com o João Gilberto, com o Vicente Bogo, com o Adroaldo Streck, com o Jorge Gobbi e com o Mauro Sparta. Todos deixaram o partido, profundamente magoados com ela. Agora é a minha vez”.

Neste desabafo, Nelson Marchezan Júnior disse que a ex-governadora tem maldade no coração, “é delirante a raiva que ela tem de mim e, por isso, ela está trabalhando para eu não concorrer”. Segundo o deputado, a sua candidatura já vinha sendo encaminhada e “a ex-governadora coordenou uma campanha lançando outro candidato contra mim com o apoio de seu aliado, deputado Pozzobom, ela quer destruir o partido. Cria atritos internos, preocupada em assumir o comando partido para facilitar a sua candidatura a deputada federal, em 2014”.

É FOGO - Pelo que se vê, estão jogando gasolina no fogo. O PSDB deve enfrentar uma prévia em guerra entre as duas correntes: os aliados de Yeda contra os aliados de Marchezan. E salve-se quem puder!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com