quinta-feira, 4 de abril de 2013

Movimentos de juventude de Caxias do Sul realizam manifestação

Foto: ManifestaSol Coletivo
Os movimentos de juventude de Caxias do Sul, principalmente o estudantil, se engajaram nas mobilizações nacionais de Jornada de Lutas da Juventude Brasileira. Ontem de manhã, centenas de jovens realizaram uma manifestação pelas ruas centrais da cidade.

O movimento não se limitou a uma única pauta. Pela diversidade das entidades e grupos que organizaram a atividade ficaria, realmente muito difícil, restringir os temas. Entre as reinvindicações estavam mais recursos para a educação, extensão da UFRGS em Caxias do Sul, combate a violência nas escolas, democratização da mídia, discussão do ensino politécnico, entre outros temas.

Fazia muito tempo que as ruas de Caxias do Sul não viam um protesto tão grande. Isso prova que há interesse sim de mobilização desde que a pauta seja a correta e não aquela imposta pelos meios de comunicação.

Infelizmente um pequeno grupo dividiu o movimento e ao invés de continuar com o ato, na frente da RBS, para cobrar o fim dos monopólios dos meios de comunicação, resolveu ir até a Coordenadoria Regional de Educação exigir o fim da reforma do ensino médio, que inclusive significa mais horas de estudo. O estranho nisso é que fizeram uma escolha da pauta: a democratização da comunicação ficou em segundo plano, mais importante era protestar contra o governo Tarso. Estranho isso.

Ato desse tipo são extremamente importantes e devem ser cada vez mais frequentes. Educação não é feita só nas escolas, a propósito, a muito tempo ela não é feita nas escolas. Os espaços de debate e convivência comunitária devem ser cada vez mais incentivados. Se um que outro, ou alguma centena, resolver "gazear" aula, fazer o que? Formação de consciência não é um trabalho fácil.

A manifestação foi organizada pelo DCE/UCS, Levante Popular da Juventude, Grêmios Estudantis, juventudes partidárias, entre outros movimentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com