quarta-feira, 8 de maio de 2013

Daniel Guerra questiona projeto do Executivo recheado de falhas






Uma semana atrás o vereador Daniel Guerra (PSDB) criou uma saia justa na bancada governista na Câmara de Vereadores. O vereador tucano questionou fortemente o projeto que autorizava a prefeitura de Caxias do Sul se filiar à Associação Nacional dos Municípios Produtores (ANAMUP). Guerra questionou o fato do prefeito, Alceu Barbosa Velho (PDT) já ser vice presidente da entidade sem que o município seja sócio (pois faltava a aprovação pela Câmara) e isso contraria o estatudo a ANAMUP.

O tucano foi fundo ao questionar que a bancada governista vota em qualquer projeto vindo do executivo apenas “achando” que o prefeito não teria qualquer intenção contrária aos interesses do povo. Segundo o vereador seria irresponsável não cumprir com o seu papel enquanto parlamentar que “é o de fiscalizar, investigar, ir atrás da verdade”.

Outro questionamento, vindo do vereador Rodrigo Beltrão (PT) é que o projeto não passou pela Comissão de Desenvolvimento Econômico e Controle Orçamentário, presidida pelo vereador Guilla Sebber (PP). Guilla admitiu a falta.

Guerra afirma ainda que o projeto é “ilegal e imoral” pois o projeto original não consta o estatuto da entidade e nem o valor da anuidade para a entidade (segundo o site da ANAMUP, Caxias do Sul iria pagar R$ 15 mil em 2013).

A votação do projeto está momentaneamente adiada. Mas ninguém apostaria que ele não vai ser aprovado. A ampla maioria e a tendência a passar o rolo compressor garantirá que o prefeito Alceu continue vice presidente de uma entidade que tem uma função bastante duvidosa.

Ficará, entretanto, uma demonstração clara do que está sendo essa legislatura. A bancada governista se acha tão intocável que não vê motivo para analisar qualquer projeto. A população caxiense está dependendo dos poucos vereadores da oposição para que atrocidades contra a população não sejam aprovadas (como a Taxa de Recursos Hídricos que depois foi considerada ilegal). A vereadores situacionistas estão interessados em preservar os CCs de seus correligionários para se importarem em questionar os atos de executivo.

Municípios Produtores de quê?

Uma pergunta surge ao se desmembrar o nome da entidade. Os municípios produtores, do nome, produzem o que mesmo?

Essa não é uma pergunta fácil de responder até por que o site da entidade é extremamente vago nesse quesito. Pelas imagens que ilustram a página, inclusive a que usamos nessa postagem, mostra que o foco é os municípios produtores de petróleo, e minerios em geral.

Obviamente por questões de sobrevivência, financeira e política da entidade, o nome fica bastante dúbio. Município produtor são praticamente todos no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com