Zero Hora dá um péssimo exemplo de convivência social

O nosso PIG é repleto de confirmações a expressão “façam o que eu digo, não façam o que eu faço”. No ano passado a notícia que estudantes de UNESP haviam feito um “Rodeio das Gordas” com alunas obesas, recebeu página de jornal. Atitude essa correta. Como também é correta, em certa medida, as inúmeras notícias que apontam o Bullying que milhares de adolescentes sofrem em todo o país.

Entretanto na última sexta-feira, dia 6 de maio, a Zero Hora, nosso PIG-Mor, jogou fora todo esse “discurso” de convivência social que sua linha editorial finge ter. Nesse dia o jornal publicou uma piada mais que preconceituosa com as “gordinhas”. Para piorar a coisa, sim pode ser pior, ela foi publicada num caderno para adolescentes, confira:

"Joãozinho foi à balada, encontrou uma menina gordinha:

- E aí, gata, rola???

E ela:

- Rola, claro que rola.

E ele completou:

- Então deita aí, que eu empurro!!!!!"

É inaceitável que um jornal de ampla tiragem publique uma "piada" tão discriminatória e machista? Mais inaceitável ainda é que isso acontece em um suplemento especialmente dirigido ao público adolescente.

Que a Zero Hora, e o grupo RBS, tem uma visão distorcida, sectária e massificadora da juventude é um fato. Mas esse e outros exemplos, que acontecem nesse mesmo suplementos, reforçam a imposição de um padrão de beleza inatingível, que escraviza as mulheres e as coloca como um objeto na mídia.

É com essas piadinhas de mau gosto que o que há de mais asqueroso na sociedade se perpetua por tanto tempo.

Machismo, homofobia, racismo, preconceito são convicções que sempre estão nas linhas ou entrelinhas do PIG!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mauro Pereira, fiel escudeiro de Eduardo Cunha na Câmara de Deputados

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

TV Caxias terá bens leiloados