sábado, 23 de julho de 2011

Morre, aos 27 anos, Amy Winehouse

Dona de um talento inquestionável, de uma vida conturbada e de uma carreira meteórica, Amy Winehouse, morreu hoje, aos 27 anos, em seu apartamento em Londres. A cantora e compositora inglesa misturava o soul, jazz e o R&B, numa combinação que a tornou o principal nome da música do início do século XXI.


Seu primeiro disco foi Frank, de 2003, lançado apenas no Reino Unido, mas foi com o seu segundo disco "Back to Black", recebeu 6 indicações para o Grammy 2008, das quais venceu 5: Canção do Ano, Gravação do Ano, Artista Revelação, Melhor Álbum Vocal Pop, Melhor Performance Vocal Pop Feminina.Back to Black atingiu grande sucesso comercial, sendo o disco mais vendido de 2007(mais de 5 milhões de cópias no ano) e com mais de 8 milhões de cópias vendidas no mundo inteiro até o primeiro semestre de 2008 e 13 milhões de cópias vendidas até 2010.

Infelizmente, como sempre, a mídia estava mais preocupada nos escândalos. O uso excessivo de drogras, as bebedeiras e as entradas e saídas das clínicas de reabilitação eram prato cheio para os tabloides do mundo inteiro  (e até para os jornais "mais sérios"). Com certeza, como aconteceu com Michael Jackson, veremos muitos tributos, homenagens e reportagens especiais exaltando os talentos da artista. Continua valendo a mesma máxima, se Amy tivesse ressaltado o que ela fazia de bom talvez não tivesse morrido tão cedo.

Amy junta-se ao macabro Clube dos 27, formado por artistas que morreram aos 27 anos. Entre eles estão: Brian Jones, guitarrista dos Rolling Stones; Jimi Hendrix, Janis Joplin, Jim Morrison e Kurt Cobain.

Abaixo, como uma homenagem a Amy postamos o clipe Back to Black.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com