terça-feira, 23 de agosto de 2011

Audiência Pública da Saúde: Que dó! Que dó!

Na segunda-feira aconteceu na Câmara de Vereadores mais uma Audiência Pública, desta vez promovida pela Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembléia Legislativa. A audiência debateu a situação da saúde em Caxias do Sul.

O ponto mais significativo foi a manifestação da população e dos servidores da saúde que puderam expressar seus descontentamentos.

Houve também a retaguarda da Secretária Maria do Rosário: dezenas de CC's ocuparam o auditório e aplaudiam efusivamente as manifestações da Secretária.

Segue a síntese da situação do SUS na cidade:

  • Filas intermináveis nas Unidades Básicas;
  • No Postão, apenas são atendidos os casos graves e gravíssimos;
  • Demora de meses para realização de alguns exames;
  • Faltam médicos há muito tempo...
  • A Secretaria da Saúde está contratando diversos serviços de empresas privadas: são leitos, exames, serviços de ambulância...
  • Lançamento do edital de terceirização/privatização do SAMU;
  • Hospital de Campanha terceirizado e sem oxigênio, literalmente;
  • Servidores da Saúde descontentes e sobrecarregados, especialmente os que trabalham no SAMU, que se sentiram totalmente desrespeitados pelo edital de terceirização lançado pela administração;
Que dó! Que dó!

DINHEIRO PELO RALO...

Os médicos do SAMU não entraram em greve. Porém, a falta de médicos no setor é crônica e se arrasta desde abril de 2010. São dez médicos no serviço, quando seriam necessários 25. Com o caos instalado no SUS de Caxias, o Governo Sartori em vez de encontrar saídas plausíveis e econômicas, segue o caminho contrário: contrata empresas privadas.

Cada vez que a Secretaria da Saúde chama uma ambulância privada, desembolsa quase R$ 900. Nesse fim de semana, em apenas uma noite foram chamadas 5 (!) ambulâncias privadas.

Já o Hospital de Campanha está custando aos cofres públicos algo em torno de R$ 210 mil. Fazendo as contas:

210 mil dividido por 22 leitos = R$ 9,5 mil. Esse é o custo de cada leito por mês.

Ou seja... R$ 318 custa cada leito por dia. Um verdadeiro absurdo!

E quem está embolsando toda essa bolada? A Associação Virvi Ramos. Coincidências do destino...

Que dó! Que dó!

ENCAMINHAMENTOS DA AUDIÊNCIA - serão em vão?

Os encaminhamentos foram tirados ao fim  da audiência sem a presença de um dos protagonistas da novela: o Dr. Marlonei. E aí vem a pergunta: ele vai aceitar?

Os encaminhamentos foram:
  • Formação de uma Comissão para abertura do diálogo - a esperança é a última que morre!
  • IPE debatido em outra audiência com a presença da UAB, Sindiserv, MP, Prefeitura, Sindicato dos Médicos, Comissão de Saúde da Câmara e Ministério do Trabalho - a deputada Maria Helena Sartori trouxe o debate do IPE, evidentemente, apenas para desvirtuar o foco. Aliás, Sindiserv, UAB... ninguém tem nada haver com IPE.
  • Suspensão dos descontos dos grevistas e abertura do diálogo se eles voltarem ao trabalho - que generosa é a Prefeitura!
  • Pedido de revogação do Edital de terceirização do SAMU.
  • Apresentação, por parte da Secretaria da Saúde das planilhas de gastos com os convênios de serviços terceirizados - essa eu quero ver!
  • Manifestação do Prefeito Sartori sobre a greve - isso sim seria uma novidade!
Aguardemos as cenas dos próximos capítulos que são, no mínimo, previsíveis.

A surpresa virá quando as massas se revoltarem e forem às ruas protestar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com