Deus não mata mas castiga! E agora Sartori?


Foto da matéria "Natureza Exuberante do Sistema Marrecas"
publicada no jornal Burgueseiro

As obras do Sistema Marrecas, de fato muito importante para o abastecimento de água em caxias do Sul, estão dando o que falar! É uma atrapalhada atrás da outras. Erros cruciais que não poderiam ter acontecido em uma obra de tamanho tão vultoso!

Vejamos os tropeços que colocam em xeque a probidade do gestor municipal e que não deixam a obra deslanchar.

*O orçamento inicial da obra era de R$ 120 milhões subiu para R$ 150 milhões em dezembro de 2009 e, em abril de 2011, para R$ 200 milhões. De fato, um pequeno erro de cálculo. Apenas R$ 80 milhões a mais... R$ 80 milhões!

* As desapropriações de terras não passaram pela Câmara de Vereadores. Pra quem se diz transparente e eficiente, no mínimo há algum tipo de obscuridade por trás dessas desapropriações.

* As entidades ambientalistas Instituto Gaúcho de Estudos Ambientais, União Pela Vida e Instituto Orbis ajuizaram ação pedindo a suspensão do desmatamento da área a ser alagada. A Prefeitura perdeu em primeira instâncias na Justiça Federal e novamente no Tribunal Regional Federal neste mês. As entidades ambientalistas alegam que não houve a devida autorização para o corte de árvores e que o desmatamento causará danos irreversíveis ao equilíbrio ambiental.

A situação está ficando complicada para o lado da Prefeitura. E se perder no STJ e STF também? São riscos que se correm quando o "progresso da humanidade" é considerado mais importante que a preservação ambiental. Se tudo fosse feito nos conformes e com maior atenção aos danos ambientais, certamente a Prefeitura não estaria nesta saia justa!

Deus não mata mas castiga. Mas se passar do STF...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mauro Pereira, fiel escudeiro de Eduardo Cunha na Câmara de Deputados

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

TV Caxias terá bens leiloados