sexta-feira, 11 de maio de 2012

Depois de ser pego no flagra Pedro Incerti parte para agressão

Atualizada às 14h57min

O vereador Pedro Incerti (PDT) foi pego no flagra (leia aqui). Ele protocolou um relatório, da comissão processante do caso Paese, com encaminhamento diferente do que foi deliberado pela comissão. Ao saber disso o presidente da comissão, Rodrigo Beltrão (PT), distituiu Incerti da relatoria e produziu um novo relatório com a decisão correta.

Indignado, Incerti foi até ao gabinete de Beltrão e aos berros, segundo sua assessoria, proferiu dezenas de impropérios (que não publicaremos aqui pois há crianças lendo esse blog). Como não encontrou o vereador e estando a minutos de iniciar a sessão, Incerti desceu ao plenário. Quando ele percebeu a presença de Beltrão na antesala que dá acesso ao plenário, Incerti partiu para cima do vereador petista. As imagens abaixo mostram o resto.




Depois da agressão assessores tiraram rapidamente o vereador Incerti do local e Beltrão foi registrar ocorrência policial contra o agressor.

Exemplo de má política
Em um único dia Pedro Incerti deu dois exemplos da má política. Primeiro tentou dar um golpe mudando a decisão da comissão processante para tentar tumultuar o julgamento do colega de partido Harty Moises Paese (PDT) que acontece na próxima segunda feira. Ao mandar um relatório diferente ele acabaria dando mais tempo à defesa de Paese para tentar, ou convencer no mínimo 6 vereadores de sua inocência ou fechar algum acordão para evitar a cassassão (são necessário 12 votos para que Paese perca o mandato).

Não feliz em ser pego no flagra decidiu que resolveria a situação no tapa e partiu para cima do vereador petista utilizando-se do último recurso dos ignorantes a violência.

Esses dois fatos são suficientes para que Incerti seja processado por quebra de decoro parlamentar. Se isso não acontecer por causa da operação de abafa que a base do governo Sartori vai fazer esse deve ser penalizado pelas urnas, não acham?

PDT emite nota sobre o caso:

O presidente municipal do PDT, Edson Néspolo, emitiu uma nota sobre o ocorrido. A nota não explica, nem tenta, justificar o ocorrido só diz que "está sendo feito uso eleitoral do episódio". Como tudo na vida é política ainda mais na Câmara de Vereadores a nota chove no molhado. Tire suas conclusões.

NOTA DO PDT

Caxias do Sul

Em relação ao episódio envolvendo o Vereador Pedro Incerti/PDT com o
Vereador Rodrigo Beltrão/PT, no início da sessão plenária da Câmara de
Vereadores em 10 de maio de 2012, o PDT de Caxias do Sul manifesta-se
conforme segue:

1. O PDT lamenta comentários em redes sociais de alguns integrantes do
PT, como o da Vereadora Denise Pessoa em que diz “Agressão física contra o
vereador Beltrão mostra o PDT de Caxias do Sul', lembrando que esse PDT é
o mesmo que apoia os governos estadual e federal do PT, partido no qual a
vereadora é filiada.

2. O PDT não aceita a tentativa de transformar um episódio, ocorrido
entre dois integrantes do legislativo caxiense, em oportunismo eleitoral.

3. O PDT não é conivente com qualquer forma de agressão, seja física
ou verbal, mas entende que, nesse momento, precisa esclarecer melhor os
fatos.

4. O PDT reconhece em Pedro Incerti, um valoroso companheiro, um
líder sindical respeitado e um vereador comprometido com os interesses de
Caxias do Sul.

Caxias do sul, 11 de maio de 2012.

EDSON HUMBERTO NESPOLO

PRESIDENTE MUNICIPAL DO PDT

PT também emite nota

NOTA DE REPÚDIO

A BANCADA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES, vem a público dizer que, REPUDIA com veemência o episódio ocorrido na Câmara Municipal de Caxias do Sul, no dia 10 de maio de 2012, onde o Vereador Pedro Justino Incerti (PDT) agrediu de forma física e verbal o Vereador Rodrigo Beltrão (PT). Os vereadores do PT entendem que as divergências entre os parlamentares devem ser no campo das ideias e o seu debate deve ocorrer de forma democrática. Os parlamentares possuem o grandioso instrumento do parlamento, onde inclusive possuem imunidade que garante a sua liberdade de expressão. Portanto, atitude do vereador Pedro Justino Incerti, não pode ficar impune e, por este motivo, a Bancada do PT apresentará representação à Comissão de Ética Parlamentar a fim de que a mesma faça as devidas averiguações e tome as conclusões a ela inerentes.

Caxias do Sul, 11 de maio de 2012.



Vereadora Denise Pessôa
Líder da Bancada do PT

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com