quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Livros no lixo? Isso é uma vergonha

Moradores de bairros próximo ao Cristóvão de Mendoza começaram a encontrar caixas com livros didáticos ao lado de lixeiras ou na porta de casa. As duas caixas com livros, endereçadas à escola Cristóvão de Mendoza foram encontradas, uma por um comerciante, ad lado de uma lixeira, próximo ao viaduto Campo dos Bugres e a outra por uma moradora no portão de casa.

Ambos os pacotes estavam com identificação do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação e endereçados ao Cristóvão de Mendonza. Eles deveriam, ou foram, entregues nos anos de 2008 e 2009 e serviriam aos alunos de ensino médio (paradoxalmente aquele onde o RS teve o pior desempenho).

O que choca é a falta de explicação, e até desinteresse, por parte da direção da escola. Nadir Pires da Silva, que encontrou um dos pacotes disse, ao Jornal Pioneiro, que entrou em contato com a escola e o interesse foi "foi praticamente zero".

 Os livros são enviados para as escolas e devem ser conferidos ao serem recebidos então não dá para aceitar a desculpa da diretora, Leila Macuco, "conferimos os lotes, quando chegam, mas não conseguimos contar todos os livros. Imagine, temos mais de 1,8 mil alunos. Deduzo que alguma caixa tenha sido esquecida na transportadora e agora estão descartando." Como não tem tempo de conferir os livros que chegam? É uma prova de ineficácia de gestão. Esses livros foram comprados com dinheiro público, quanto mais recursos são desperdiçados pela direção do Cristóvão de Mendoza por que a Leila acha que não tem tempo para conferir as coisas?

A 4ª Coordenadoria de Educação tem que investigar a fundo a situação. Já nesse ano a mesma diretora, de forma autoritária, expulsou uma aluna que não queria comprar a agenda (leia aqui). Ela voltou às aulas por meio de uma ação na justiça. A 4ª CREA silenciou na época, vai acobertar agora novamente?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com