Polentinhas: Postura, no mínimo, deselegante

O poder público pode ser só de alguns?
Foi no mínimo deselegante a comemoração de aniversário do candidato situacionista, Alceu Barbosa Velho (PDT). Como um "mimo" seus correligionários fizeram um bolo de aniversário que era uma réplica do prédio da prefeitura e que ainda contava com as bandeiras de todos os partidos da coligação.

Há muitos simbolos envolvidos nessa imagem. Primeiro a sede do poder executivo é um espaço público, que independente de partido, ela é um patrimônio de toda a coletividade. Ao fincar as bandeiras de alguns partidos nesse símbolo você "toma posse" dele o que é uma atitude extremamente anti comunitária. Tem ainda a ideia da Prefeitura ser um presente, um troféu, algo que se conquista. Por último mostra um pouco de arrogância ao achar que a eleição já está ganha.

Num passado não muito distante uma situação parecida aconteceu. No começo de 1996 o então deputado federal Germano Rigotto achou que a sua eleição para prefeito era tão certa que concedeu uma entrevista sentado na cadeira do prefeito. Deu azar. Pepe Vargas ganhou!

Obviamente todos os políticos usam as datas comemorativas, seus aniversários por exemplo, como instrumento de campanha. Agora na tentativa de fazer um agrado ao chefe o povo pisou na bola. Provavelmente vai faltar humildade por parte do candidato continuista, e de seus correligionários, em reconhecer que foi, no mínimo equivocado, o uso de um símbolo de Caxias numa propaganda eleitoral.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mauro Pereira, fiel escudeiro de Eduardo Cunha na Câmara de Deputados

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

TV Caxias terá bens leiloados