Perdão pela sinceridade Gilberto Blume

Entenderam a mensagem?
Gilberto você escreveu uma coluna na edição de terça feira do jornal Pioneiro que era, perdão pela sinceridade, um puxassaquismo. Você falou da luz e da decoração do apartamento de Alceu Barbosa Velho. Falou do café da manhã. Foi tão futil, tão banal, tão desprovido de propósito que sua coluna recebeu inúmeras críticas.

Perdão pela sinceridade Gilberto, mas você seguiu novamente o caminho equivocado hoje. Tomado pela ira, daqueles que deveria ter lhe indicado, talvez para a Academia Brasileira de Letras, seu ego resolveu atacar quem o criticou.

Perdão pela sinceridade Gilberto, mas você desprezou os leitores do jornal. Ao querer atacar o que você chamou de "(e)leitores" você esqueceu que todos os leitores, com mais de 16 anos, são (ou pelo menos podem ser, eleitores.

Perdão pela sinceridade Gilberto, mas se você se aventura em comentar sobre política, no dia seguinte das eleições, esteja preparado para receber críticas. Mas seu ego parece que está sintonizado na função elogio e as críticas devem fazer um ruido insuportável nele, não é?


Perdão pela sinceridade Gilberto. Se já tem gente que não leva muito a sério o Pioneiro, ganhou outro motivo hoje.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mauro Pereira, fiel escudeiro de Eduardo Cunha na Câmara de Deputados

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

TV Caxias terá bens leiloados