Democrarcia da porta pra fora

Os últimos 8 anos foram marcados por poucas mudanças estruturais no governo municipal. Com a
reeleição de Sartori (PMDB), a logística e estruturação das secretarias permaneceu praticamente a
mesma. Porém, desta vez, mesmo que o Prefeito Alceu Barbosa Velho (PDT) venha de um projeto
de reeleição, a história não se repetiu.

Em algumas secretarias municipais há um certo rebuliço. Secretários e secretárias novas estão
chegando e fazendo a revolução. As mudanças, na maioria das vezes, vêm bem, pois faz com
que alguns vícios do serviço público se dissipem e novas formas de trabalhar podem trazer maior
eficiência à máquina administrativa.

O problema é quando as mudanças são feitas para se atingir um único objetivo: mostrar trabalho.
Aí, a democracia e a transparência, que os políticos adoram pregar, ficam embaixo do tapete
no ambiente interno do governo. Muitos servidores e servidoras municipais têm sofrido com
as mudanças que vêm de cima para baixo sem diálogo e sem levar em conta a experiência e
conhecimento do funcionalismo que possui anos de casa.

Os CC's vão e voltam, mas os servidores ficam. E nessa hora é isso que importa. Doa a quem
doer. Há servidores que foram colocados à disposição sem um adeus, há aqueles que tiveram suas
férias negadas e ainda os que tiveram de mudar seu trabalho diário seu titubear. Novos ares sempre
vêm bem, mas o ambiente de trabalho é tão importante quanto, pois é dali que as coisas nascem.
Democracia só da porta pra fora não dá!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mauro Pereira, fiel escudeiro de Eduardo Cunha na Câmara de Deputados

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

TV Caxias terá bens leiloados