As criticas seletivas do presidente da CIC

Considerado afiado pelo colunista do Pioneiro, o presidente da Câmara de Indústria e Comércio, Carlos Heinen, tem uma incrível capacidade de fazer críticas políticas seletivas, direcionadas aos outros, principalmente aos políticos e isentando os seus aliados. Uma demonstração dessa habilidade foi durante a reunião almoço da CIC onde o presidente comentou sobre as mudanças nos Ministérios do governo Dilma.

"A mudança ministerial não ocorre para qualificar, mas para agradar aliados para 2014."
Heinen diz que tem concordância com outro empresário, Gerdau, de que 6 ministérios são os suficiente.

Não sei se 6 ministérios são o suficiente. Provavelmente não. A tese de "estado mínimo" foi derrotada no Brasil e só nos conduziu as privatizações desastradas do sistema elétrico, telefonia, estradas e por aí vai. Todo mundo pode até ter linha de telefone agora, o problema é que ela é tão cara e tão ineficiente que muitas vezes nem dá para usar.

Mas a questão não é essa. É outra. Como bem lembrou o ex-candidato a vereador Miguel Grazziotin, em um fala publicada pelo Pioneiro hoje, ele vai direto no âmago da questão:

"Quando Dilma faz este tipo de movimento, necessário numa democracia – algo não muito importante para Heinen – é politicagem! Este senhor devia cuidar mais da CIC do que ser comentarista político"
Fica muito evidente, que como apoiador dos governos Sartori e Alceu, Heinen faz que esquece a distribuição, quase vergonhosa, de CCs aos partidos aliados em troca da apoio ao governo e sua candidatura situacionista. Mas sobre isso o presidente da CIC silencia.

Silencia também sobre a quantidade de secretárias que o município tem. São 19 secretárias e são mais de 300 CCs como já noticiamos (leia aqui). Mas isso não parece ser problema para ele.

O presidente da CIC, ao invés de ficar criticando o número de ministérios, deveria explicar o motivo da não redução dos preços nos supermercados depois do fim dos impostos da cesta básica. Sobre isso ele também silencia.

Já que a ideia é dar palpite a CIC poderia dar o exemplo e diminuir algumas das suas 20 diretorias. Se 6 ministérios governam um país, porque uma entidade, em Caxias do Sul, tem que ter 20 diretorias? Só pode ser para acomodar interesses políticos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mauro Pereira, fiel escudeiro de Eduardo Cunha na Câmara de Deputados

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

TV Caxias terá bens leiloados