terça-feira, 25 de junho de 2013

Bandeira de partido não pode e bandeira PAGA por partido?

O vereador Guila Sebben (PP) postou uma foto todo faceiro no facebook (abaixo)

Ele escreveu que estava muito feliz por ter distribuído 2.000 BANDEIRAS DO BRASIL durante o protesto da última quinta feira.

Fazemos as perguntas:

Como manifestantes organizados pela rede, sem recursos, consegue confeccionar 2000 bandeiras de plástico? Quem pagou por elas?

Foi dinheiro do vereador? Do PP?

O povo merece respostas.

Um comentário:

  1. Uma vez que foi questionado, respondo:

    Se alguma organização política, no caso algum Partido Político constituído no nosso país, entendesse de confeccionar bandeiras do Brasil para uso em manifestações públicas, não teria nenhum impedimento.
    MAS NÃO FOI O CASO!

    Da mesma forma, se entendesse de confeccionar bandeiras do Brasil e pagar com o meu recurso particular, também não teria nenhum impedimento. O salário que recebo como vereador e que provem de recurso público - R$ 8.535,19 menos dedução do I.R R$ 1.288,91 e INSS R$ 457,49 = recebo líquido R$ 6.788,79 - quando transferido para minha conta salário no Banrisul passa a ser um recurso particular e utilizo da forma que melhor entender, desde que dentro da lei.
    NOVAMENTE NÃO FOI O CASO!

    EM RESUMO
    Na tarde de sexta-feira, dia 21/06, algumas horas antes da manifestação, um cidadão caxiense que trabalha na área da indústria plástica entrou em contato com o gabinete e ofereceu de forma espontânea e não onerosa, duas mil bandeiras plásticas.

    ResponderExcluir

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com