sábado, 27 de julho de 2013

Após ser afastada por discordar de livro “pró-ditadura”, professora ganha direito de dar aulas

Fonte: Revista Fórum

Professora do Colégio Militar de Porto Alegre recusou-se a adotar obras da Coleção Marechal Trompowsky, que explica o golpe militar de 1964 como necessário diante do avanço do comunismo no governo de João Goulart 


Uma professora de história do Colégio Militar de Porto Alegre conseguiu na Justiça Federal o direito de retomar suas atividades na escola depois de ser afastada por discordar do uso em sala de aula de um livro didático pró-ditadura.
Silvana Schuler Pineda, de 50 anos, se recusou a adotar em classe obras da “Coleção Marechal Trompowsky”, em que, segundo ela, são omitidas violações aos direitos humanos, assassinatos e tortura promovidas pelas Forças Armadas durante o regime militar (1964 – 1985).
Os livros da série são editados pela Biblioteca do Exército. De acordo com Silvana, o golpe de 1964 é explicado como necessário para resguardar a democracia no país diante do avanço do comunismo no governo de João Goulart.
A professora, que integra o quadro de servidores civis da instituição, foi afastada em abril das aulas do nono ano e realocada em um curso preparatório, de frequência opcional, e também em tarefas de planejamento.
Antes disso, ela afirma ter feito críticas ao livro em uma reunião de professores, na qual mencionou que a Associação Nacional de História contesta o uso da obra nas escolas.
A decisão que determinou a volta ao trabalho original foi tomada no início do mês, mas ela só voltará as aulas após o fim do recesso escolar de julho. O juiz federal Gabriel von Gehlen escreveu em despacho que o afastamento foi uma “sanção velada”.
Com informações da Folha de S.Paulo.

Um comentário:

  1. Isso é só uma parte do que eles fazem, eles lavam a cabeça das pessoas desde pequenos falando que esse golpe anti democrático era necessário para o País, servi três anos e meio, e sempre tive que me controlar como bom brizolista, todo dia 31 de março que eles comemoram o Golpe da vontade de vomitar.............

    ResponderExcluir

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com