Agora não há pressa para concluir o Marrecas

Se tudo correr bem hoje o lago da Represa do Marrecas deverá chegar a sua capacidade máxima. Essa informação foi repassada, ao Pioneiro, pelo diretor presidente do Samae, Edio Eloi Frizzo (PSB). Porém a população caxiense não recebe, e terá que esperar mais tempo para receber a água represada pela barragem.

Segundo Frizzo, "não há pressa". Esse é um discurso bem diferente do que era dito no ano passado. Em 2012 o então diretor presidente do Samae, Marcus Vinícius Caberlon chegou a dizer que o racionamento de água, em Caxias, era inevitável e chegou a lançar campanhas para economia do produto. Apesar de ser importante não desperdiçar água e o Samae é o que mais desperdiça perdendo mais de 50% da água tratada a fala de Caberlon, hoje, se demonstra como terrorrísmo midiático.

Em janeiro Frizzo afirmou que a conclusão da estação de bombeamento estaria concluída em abril ou maio. Estamos no final de agosto e a obra não está pronta. O novo prazo é outubro, "Podemos testar, fazer tudo certinho, sem pressa", falou um letárgico diretor presidente.

Isso deixa cada vez mais evidente que a inauguração da barragem, no final do ano, tinha somente objetivos eleitoreiros. Com esse atraso é bastante provável que a totalidade das obras do Marrecas esteja concluída somente para as próximas eleições onde poderá, novamente, servir aos interesses eleitoreiros de ocasião.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mauro Pereira, fiel escudeiro de Eduardo Cunha na Câmara de Deputados

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

TV Caxias terá bens leiloados