quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Irresponsabilidade sindical

O Sindiserv (Sindicato dos Servidores Municipais) esteve "em peso" na Câmara de Vereadores essa semana para ver aprovado o projeto de lei de liberação de dirigentes sindicais para a entidade.

Seria revolucionário, se não fosse cômico o que o sindicato negociou com a Prefeitura. Na negociação realizada, o sindicato apenas reivindicou que suas vagas fossem ampliadas. Hoje o Sindiserv possui autorização legal para liberar 3 servidores municipais para atuarem junto ao sindicato.

O Sindiserv é filiado à CUT e por 4 anos consecutivos o sindicato encabeçou a direção regional da CUT, sem possibilidade de liberar esses dirigentes. Ingressou até mesmo com ações judicias para ver esses dirigentes liberados. Um deles é o atual presidente do Sindiserv, João Dorlan, que foi coordenador da CUT Serra por dois anos.

Os sindicalistas sabem da importância da Central na organização e na resistência ao avanço contra os direitos dos trabalhadores. Porém, de forma irresponsável, a direção do Sindiserv não negociou liberações para dirigentes de centrais sindicais. Por quê? Porque hoje não possui nenhum de seus diretores que esteja na direção da Central Sindical. Assim, essa negociação não era interessante.

A bancada petista apresentou proposta de emenda para corrigir a situação, porém a bancada situacionista, incluindo vereadores sindicalistas, como Pedro Incerti (PDT, dirigente do Sindicato dos Bancários) e Henrique Silva (PCdoB e dirigente sindical da Central Sindical CTB) não permitiu a aprovação da emenda. A direção do Sindiserv, por sua vez, estava presente no plenário e pressionou para que o projeto original fosse aprovado.

A pressa para que o projeto fosse aprovado era grande, rendendo inclusive ofensas via redes sociais. Mas por que a pressa do Sindiserv?

Por que hoje o Sindicato conta com 3 dirigentes sindicais liberados, porém o presidente e o tesoureiro estão ilegais porque já passaram dos limites liberação consecutivas, que são 2. Com o novo mandato, ambos estão no terceiro mandato e ficarão liberados por 10 anos.

Além disso, dois dirigentes sindicais trabalham no sindicato sem qualquer liberação. Possuem as "costas quentes". Eles estão sem registrar o ponto em seu local de trabalho e, em vez de trabalhar na prefeitura regularmente, trabalham no sindicato. Mais uma prova que a direção do Sindiserv está cada vez mais próxima do Governo Alceu.

Foi uma irresponsabilidade tremenda, que não respeitou uma reivindicação histórica do próprio sindicato e do movimento sindical.

Um comentário:

  1. Vocês devem lembrar quando eu comentei sobre a FAS e falei que o sindicato estava mais interessado em politica do que em defender o real interesse da população e dos servidores da Fundação como alegaram agora está ai provado fizeram tumulto só para pressionar, a prefeitura para aprovar o projeto de lei; uma a uma vai começar a cair as mascaras dessas pessoas que diziam defender a população..............

    ResponderExcluir

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com