segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Que não seja apenas um jogo de marketing

Foto: Andréia Copini
A foto ao lado mostra o prefeito Alceu Barbosa Velho (PDT) e os secretários de Meio Ambiente, Adivandro Rech (PR), e de Obras, Adiló Didomenico (PTB) no plantio de uma das 42 mudas plantadas na Julio de Castilhos. É uma imagem emblemática, porém é importante que esse fato não seja apenas uma ação de marketing realizada em alusão ao Dia da Árvore.

Contudo está claro que mudou bastante o modelo de gestão da Secretaria do Meio Ambiente. Desde a posse de Adivandro Rech a secretaria mudou sua política de podas radicais, de autorizar corte indiscriminado e até está discutindo a implantação de um Plano Diretor de Arborização Urbana.

Essas práticas contrastam, em muito, com as políticas desenvolvidas durante o governo Sartori (PMDB) onde derrubar centenas de árvores para construir um Cancha de Rodeios era simples como cortar grama. Esse novo paradigma, com certeza, é fruto da pressão de amplos setores da sociedade que não aceitam mais o "desenvolvimento a qualquer custo" defendido num passado nem muito distante.

Paralelo a isso tramita na Câmara de Vereadores um projeto de lei, de autoria dos vereadores Denise Pessoa, Kiko Girardi e Rodrigo Beltrão, todos do PT, que cria normas para arborização urbana. O projeto é uma atualização do Decreto Municipal n° 9.361, de 1998, do então prefeito Pepe Vargas (PT). As alterações consistem na criação de critérios e mudanças nas regras de distância e porte para o plantio, na proposta de reflorestamento no perímetro urbano, por meio de parceria com a iniciativa privada e Poder Público, na estipulação de metas de atuação e expansão para outras regiões e na mudança da natureza da norma, deixando de ser decreto para tornar-se lei.

Seria interessante o Poder Executivo somar esforços com as propostas já existentes para realmente termos uma lei de arborização que favoreça a arborização e não o contrário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com