quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Festival Mississippi: favorecimento do Governo Alceu?






Muito oportuna solicitação de Vanius Corte à Prefeitura de Caxias do Sul questionando a legalidade da realização do Festival de Blues do bar Mississippi Delta Blues Bar.

O Festival acontece em área pública durante três dias e tem como previsão de horário programações que vão das 18 às 4 horas da madrugada. Os organizadores têm autorização para uso do espaço de forma totalmente gratuita e com total respaldo da Prefeitura, na medida em que esta dispõe de servidores públicos para a realização do evento, como reforço da guarda municipal e da fiscalização de trânsito. Além disso, possui uma espécie de convênio com a Prefeitura para a realização do evento, já que no banner do evento tem a logo do Governo Municipal e da própria Prefeitura.

E a feira do agricultor que acontece todas as sextas-feiras no largo da Estação fica como? O prejuízo desses agricultores não são levados em conta?

Pois bem... Quando conhecidos nossos da área da cultura pediram para fechar a rua de apenas uma quadra próxima ao centro da cidade e por apenas um dia, receberam um redondo “NÃO”. Eles queriam fazer um festival reunindo diversas frentes culturais da cidade, de forma totalmente gratuita, autogestionária e solidária. Já o Mississipi estima um lucro de aproximadamente R$ 525 mil. E a Prefeitura concede tudo gratuitamente a eles?

Ninguém questiona a importância do Festival para a cidade como um evento cultural realmente diferente daquilo que estamos acostumados a rceber. O que se questiona são possíveis favorecimentos e apoio para a realização apenas de determinados eventos na cidade.

Nesse Governo, os interesses econômicos sempre vêm em primeiro lugar. Nem que para isso agricultores deixem de vender sua produção e que seus atos estejam repletos de ilegalidade e imoralidade.

4 comentários:

  1. Só corrigindo alguns erros:
    - O festival ocorre em área pública das 18:00 à 1:30.
    - Nenhum funcionário público para o evento, a Guarda Municipal só pode fazer a segurança de patrimônio público (portanto não pode trabalhar no Festival), e a fiscalização de trânsito auxilia o trânsito, visto que é sua responsabilidade.
    - O Festival é da Associação Moinho da Estação (organização sem fins lucrativos), e realizado com várias parcerias, entre elas o Mississippi e a Prefeitura.
    - A feira do agricultor acontece nas terças feiras, e não nas sextas feiras.
    - 525 mil reais é o valor da Lei Rouanet, ou seja, a estimativa de custo do evento, não o lucro. Deste valor a captação foi zero reais.
    - Mississippi se escreve com dois "p"!
    - Busque as informações corretas antes de escrever.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. - O Festival acontece das 18 às 4 horas está escrito na página do evento na seção "Informações do Festival". Não há nenhuma preocupação com isolamento acústico e fere a própria legislação caxiense sobre o tema.

      - A Guarda Municipal e a Fiscalização de Trânsito são reforçadas sim. Ao lado de festival há órgãos públicos e a Fiscalização poderia estar atuando em outros lugares da cidade. Lei municipal exige que a casa noturna é responsável pelo que acontece em seu entorno. Se vale para um bar vale para um festival.

      - A Associação Moinho da Estação é a captadora dos recursos não estão em questão aqui o caráter jurídico pois isso suscitaria outros debates. Mississippi e Prefeitura aparecem como realizadores e não como parceiros (tá tudo no site).

      - Acontece mais de uma Feira do Agricultor no Largo da Estação. Uma, que e tão ou mais importante, é a Feira Ecológica que fomenta a produção da agricultura orgânica. Esses pequenos agricultores serão relegados ao segundo plano.

      - O evento tem dois patrocinadores e vários apoiadores (além da prefeitura como realizadora). Duvidamos que não tenha havido nenhuma captação de recursos com todos esses parceiros e o evento não dará prejuízo aos seus realizadores, pode ter certeza.

      Realmente Mississippi é com dois "p" nisso você tem razão.

      Para finalizar não somos contra o Festival. Criticamos de forma contundente que outras iniciativas, de menor custo, não recebem apoio nenhum. Isso é uma questão de escolha. Escolhemos ficar do lado de quem realiza produções e não tem recursos. O prefeito ficou do lado de quem já tá cheio de dinheiro.

      Excluir
  2. defendo a ideia de que o festival se transfira para Bento Gonçalves uma cidade culturalmente mais preparada do que Caxias, mesmo porque Caxias tem a festa da Uva o carnaval e a parada livre como grandes eventos. kkkk perda de tempo criar eventos do nível do MDBF numa cidade onde o sertanejo se prolifera, eita Caxias metalúrgica!!!

    ResponderExcluir
  3. éhhh.....realmente a administração municipal deve explicações, pois estão favorecendo algumas pessoas, as leis são para todos, ou seja, os organizadores do MDBF precisam ser menos prepotentes nas suas declarações, todo mundo sabe do grande merecimento do MDBF pelo seu tabnalho, mas não por isso são os donos de um local que é público, existem leis que se baseiam nisso, e não perseguição política.
    Não consigo entender porque ficam tão indignados sobre tais perguntas, é só responde-las.

    ResponderExcluir

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com