Uma notícia triste para os cidadãos honestos

Silveirinha
* texto publicado originalmente em www. espacovital.com.br

O principal condenado por um escândalo de corrupção de dez anos atrás pode estar prestes a reaver os quase US$ 9 milhões que desviou e enviou à Suíça. Rodrigo Silveirinha Corrêa, ou simplesmente Silveirinha, foi o símbolo de um dos maiores escândalos políticos do Rio de Janeiro - o propinoduto. Subsecretário adjunto de Administração Tributária durante o governo de Anthony Garotinho, entre 1999 e 2002, Silveirinha montou, com um grupo de fiscais da Fazenda do Rio, um esquema de extorsão a empresas fluminenses. A quadrilha toda arrecadou e mandou para a Suíça US$ 34 milhões (o equivalente hoje a R$ 77 milhões).

O caso veio a público em 2003. Logo em seguida, Silveirinha e seus comparsas foram demitidos, condenados e chegaram a ser presos. O dinheiro na Suíça foi bloqueado em 2008. Alguns anos depois de deixar a cadeia, Silveirinha dizia que passara a dirigir um táxi para ganhar a vida, após uma tentativa fracassada de administrar um posto de gasolina. A história parecia um exemplo de sucesso das instituições brasileiras no combate à corrupção.

A revista Época desta semana revela o governo do Rio de Janeiro recebeu, há poucos dias, uma notícia triste para o cidadão honesto - e alegre para ele, o próprio, o Silveirinha, condenado por desviar o dinheiro dos impostos. A Justiça da Suíça decidiu em última instância que não repatriará o dinheiro para o Brasil. As autoridades suíças cogitam até mesmo devolver o dinheiro para Silveirinha e seus companheiros.

Por que isso ocorreu? A principal razão é que, em dez anos, a Justiça brasileira não conseguiu concluir o processo. Ou, na linguagem jurídica, a sentença dos acusados do propinoduto não "transitou em julgado". No STJ há, pelo menos, um recurso pendente de julgamento. (HC nº 200444).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mauro Pereira, fiel escudeiro de Eduardo Cunha na Câmara de Deputados

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

TV Caxias terá bens leiloados