Moradores da Zona Norte fazem protesto contra alagamentos

Alagamentos constantes na região do Fátima Baixo causam transtornos não só aos moradores. Duas instituições que atendem crianças são atingidas toda a vez que chove um pouco mais forte na cidade. Em um ano a Associação Criança Feliz já foi invadida pelas águas três vezes. No último dia 5 de dezembro a escola João de Zorzi foi alagada e teve que suspender as atividades também.

A repetição desses casos e a inexistência de atitude do poder público municipal para solucionar os problemas fez com que moradores do Jardim Embaixador, Parque Oasis, Fátima Baixo e Vitório Trez realizarem um protesto no final da tarde de ontem.

Cerca de 100 manifestantes interromperam o fluxo de veículos na avenida Mario Lopes exigindo solução para os alagamentos que acontecem há anos no local. Os bairros da região contam com um sistema de saneamento precário onde a água da chuva e o esgoto correm para um arroio no Fátima Baixo. No ano passado a prefeitura anunciou a construção de um tanque de contenção nos fundos da Associação Criança Feliz. "O poder público prometeu a obra de um tanque de contenção, porém desistiu do empreendimento e não informou os moradores", indignou-se o presidente da associação de moradores do Jardim Embaixador, Fernando Oliveira.

Com a chegada do verão, com regimes de chuvas cada vez mais intensos e com o aumento do números de temporais a situação do Fátima Baixo só tende a piorar. É necessário um pouco menos de discurso e um pouco mais de ação.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mauro Pereira, fiel escudeiro de Eduardo Cunha na Câmara de Deputados

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

TV Caxias terá bens leiloados