O fracasso das monitorias nas escolas municipais

Mais uma vez quem pagará o pato pela condução equivocada da Prefeitura com os deficientes serão os alunos (e os pais). Desde que foi implantado o sistema de monitorias nas escolas municipais, decorrente da política nacional de inclusão, a Secretaria de Educação coloca os pés pelas mãos.

O Polenta News já havia alertado sobre a ineficiência do sistema, pois os monitores nas escolas apenas acompanham as crianças deficientes, não podendo dar qualquer apoio pedagógico. Além disso, as salas de recurso itinerantes, onde professoras especializadas atendem aos alunos com deficiência, não estão dando os resultados pretendidos, pois as profissionais não criam vínculos com as escolas e não dão conta do serviço. Faltam psicólogas, psicopedagogas, assistentes sociais.

Agora, para piorar a situação, as escolas estão sem monitores, já que o convênio que a Prefeitura tinha acabou e por pura incompetência da Secretaria de Educação que não realizou a nova licitação a tempo. Enquanto isso, dezenas de crianças deficientes estão sem ir à aula ou tendo atendimento precário. Resta aos pais protestar e fazer barulho.

O direito à educação inclusiva foi uma conquista lapidada durante muitos anos. No entanto, ela deve ser feita de forma digna para as crianças e professores, buscando a verdadeira harmonia na diversidade da escola.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mauro Pereira, fiel escudeiro de Eduardo Cunha na Câmara de Deputados

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

TV Caxias terá bens leiloados