sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Secretário Washington estava alcoolizado no dia que deu carteiraço na blitz. Minstério Público vai analisar o caso

O Ministério Público vai investigar denúncia contra o secretário do Esporte e Lazer, Washington Cerqueira (PDT). A promotora Silvia Regina Becker Pinto, recebeu quase 10 denúncias de que o secretário/jogador teria dado um "carteiraço" durante uma blitz na noite do dia 8 de fevereiro.  Como a atitude do secretário não teria surtido efeito outra reclamação é que o auto de infração não havia aparecido, ainda.

O Polenta News já havia noticiado o fato (veja aqui). A primeira atitude do secretário foi negar o fato. Como o assunto começou a circular pelas redes sociais ele arregimentou o colunista Gilberto Blume, do Pioneiro, que escreveu uma crônica, sem citar Washington, afirmando que "o secretário não apresentava sinal algum de embriaguez" e que "o secretário parado na blitz sequer esboçou qualquer menção de arriscar o brasileiríssimo “você sabem com quem está falando?”.

As pessoas que sabiam que a história contada pelo colunista era falsa se indignaram tanto que foram fazer a denúncia a promotora, quase 10 pessoas, um número bastante expressivo. Tanto que Silvia resolveu abrir investigação do caso.

Aí a situação encrespou de vez. Com o assunto virando público a Rádio Gaúcha conseguiu acesso ao auto de infração onde consta a observação, anotada à caneta, e foi feita por um fiscal de trânsito: condutor em 11. Onze é o código numérico usado pela Fiscalização de Trânsito e pela Brigada Militar para indicar embriaguez. Washington foi cadastrado neste recibo como o proprietário e condutor do veículo placas FKW-0909.


Somente hoje Washington admitiu que foi parado por uma blitz mas continua alegando que não bebeu antes de dirigir. Visto a quantidade de mentiras que ele contou nesse caso é difícil de acreditar no secretário.

Essa não é a primeira polêmica que Washington se envolve. A primeira, em fevereiro do ano passado, ele participou do Camarote da Globo, no Rio de Janeiro, durante o jogo Fluminense e Grêmio, pela Libertadores da América. Para participar do programa de TV Washington teria que se deslocar durante o dia, ou seja, durante o horário de expediente. Ninguém sabe quem custeou suas despesas. (veja aqui).

A segunda foi  em junho onde ele participou de uma feijoada, junto com o vice prefeito Antonio Feldmann (PMDB), oferecida por um grupo de donos de casas noturnas que pediram que não houvessem mais blitz! (veja aqui) Olha só que coincidência.

Além de ter uma gestão medíocre e criar um problema a cada seis meses, o secretário é conhecido por nunca estar em seu local de trabalho. Muito mais interessado em gerir seus rendimentos pessoais deixa a secretaria relegada a segundo plano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com