Situação de Eduardo Azeredo (PSDB) se complica

Pode finalmente ir a julgamento um dos acusados do Mensalão Tucano. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, sugeriu a condenação do deputado federal Eduardo Azeredo (PSDB-MG) a 22 anos de prisão pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro no caso do chamado mensalão tucano.

Janot enviou hoje as alegações finais do processo ao Supremo Tribunal Federal, de acordo com reportagem do portal G1. No documento, de 84 páginas, ele se mostra de acordo à denúncia apresentada em 2007 pelo então procurador Antonio Fernando Barros e Silva.

De acordo com a denúncia, o ex-governador de Minas Gerais e ex-presidente nacional do PSDB se associou ao grupo do empresário Marcos Valério para um esquema de desvio de verbas e arrecadação de recursos para bancar sua campanha à reeleição, em 2008.

Somente dois dos acusados serão julgados pelo STF. Diferente da AP 470, que todos os réus foram julgados pelo Supremo somente Azeredo e o senador Clésio Andrade (PMDB-MG), por terem foro privilegiado terão seu julgamento feito pelos ministros. Os demais são julgados em primeira instância, inclusive Marcos Valério, que já cumpre pena de 40 anos de prisão.  

A demora em julgar os envolvidos vai levar a impunidade. É o que aconteceu com Walfrido dos Mares Guia (PTB) que era acusado de peculato e lavagem de dinheiro. As acusações dele já prescreveram (leia aqui). 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mauro Pereira, fiel escudeiro de Eduardo Cunha na Câmara de Deputados

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

TV Caxias terá bens leiloados