segunda-feira, 28 de abril de 2014

Caxias do Sul tem, proporcinalmente, seis vezes mais CCs que o governo federal

É um verdadeiro trenzinho da alegria. Na semana passada a Câmara de Vereadores aprovou a criação de 37 Funções Gratificadas (FGs). As FGs são ocupadas exclusivamente por servidores públicos em cargos de chefia. Acontece que há setores que tem mais chefes do que comandados. Junto com esses FGs, para não ficar tão feio, o governo Alceu Barbosa Velho (PDT) enviou a criação de 5 cargos para técnico contábil, 6 para engenheiro e 10 para odontólogos (que serão preenchidos por concurso).

Por trás dessa criação de funções gratificadas está a distribuição de benesses aos servidores mais "alinhados" com o projeto do atual governo. É uma maneira de aumentar o salário de alguém que é "companheiro do projeto", como costumam dizer no primeiro piso do Centro Administrativo.

Além dessa balaiada de  FGs, o governo municipal conta com um exército de Cargos de Confiança, os CCs. Famosos durante as eleições municipais, onde o atual chefe de gabinete, Edson Nespolo, e o prefeito, prometeram um CC8 para cada partido que apoiasse a coligação.

Atualmente há 300 CCs preenchidos no governo municipal. Isso corresponde a 1 Cargo de Confiança para cada 1.451 caxienses. Em comparação há, no Governo Federal, 1 CC para cada 8.600 brasileiros. Ou seja, o número de CCs no governo municipal é 6 vezes maior, proporcionalmente, do que no governo federal.

Esse movimento é recente. Em 2005, no início do governo Sartori (PMDB), o número de CCs era de 124. Ao entregar o cargo para o seu sucessor já eram 264! Um aumento de 112%! É ou não é um trenzinho da alegria?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com