quarta-feira, 23 de abril de 2014

Para RBS o Brasil seria melhor com desemprego e arrocho salarial

Além de seu sensacionalismo habitual demonstrado no título da edição de hoje da Zero Hora, o veículo chefe da rede RBS aproveitou para mostrar a sua receita para sair de uma crise, criada pela sua manchete.

Para justificar a manchete que tenta criar uma sensação de que há um descontrole inflacionário, o que nenhum economista sério afirmaria, a Zero Hora escolheu um vilão (como faz com frequência). Dessa vez o escolhido foi os "serviços". Carpinteiro, pedreiro, cabeleireiro, costureira e muitos outros profissionais estariam aumentando seus preços e forçando a alta inflacionária.

Logo em seguida o veículo apresenta sua solução, obviamente, colocando a fala na boca de um "renomado professor" que ninguém conhece. "Para controlar a inflação (...) ou convive com a taxa de desemprego maior ou muda a fórmula de reajuste do salário mínimo e para de dar ganhos reais aos trabalhadores", disse o economista Celso Pudwell, que além de seus alunos ninguém mais deve conhecê-lo.

Esse é o receituário que a RBS e seus aliados nacionais (Globo, Folha, Estadão, Veja). Para o que se convencionou chamar de PIG, Partido da Imprensa Golpista, que faz o papel da oposição (que não tem discurso), o problema do Brasil é que trabalhador está recebendo bons salários.

Seus candidatos, e eles existirão, deverão, para ganhar apoio da grande mídia, defender que é bom haver desempregados, pois assim ninguém pode barganhar bons salários e quem ganha salário mínimo deve continuar vivendo na miséria.

Isso é o que se chama de receita neoliberal. É a mudança que eles querem implementar no Brasil. Você vai embarcar nessa?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com