Se quisesse ser candidato, Antonio Feldmann, deveria ter se licenciado

A legislação eleitoral proíbe que quem quer concorrer nas eleições de outubro assuma cargos no executivo seis meses antes do pleito. O espírito da lei é muito claro. Evitar que os candidatos se utilizem do prestígio ou até mesmo da máquina pública para suas candidaturas.

E quando o vice prefeito é candidato como no caso de Caxias do Sul? O prefeito Alceu saiu de férias, se o vice, Antonio Feldmann (PMDB) assumisse não poderia concorrer a deputado federal. Ele não quis assumir, e quando surgiu a polêmica ele sumiu!

Agora a justiça, numa ação impetrada pelo Ministério Público depois de uma denúncia da bancada do PT, mandou o vice assumir (veja aqui). Feldmann terá que pagar R$ 50 mil de multa por dia que não cumprir a ordem judicial. A atitude do vice prefeito em não cumprir suas obrigações criou uma crise administrativa na prefeitura que poderá, inclusive, levar a cassação de seu mandato.

Feldmann, porém não é o único membro do executivo que resolve concorrer. Em 2000 o então prefeito Pepe Vargas (PT) concorreu a reeleição. Pela legislação ele poderia permanecer no cargo, exatamente o que Feldmann quer fazer. Entretanto Pepe Vargas optou por se licenciar do cargo, abrindo mão do salário. Na época a vice prefeita, Marisa Formolo (PT), assumiu o cargo de prefeita. Veja reprodução do Jornal Pioneiro ao lado.

Sartori, e também Alceu, não tiveram a mesma atitude na reeleição de ambos, em 2008.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mauro Pereira, fiel escudeiro de Eduardo Cunha na Câmara de Deputados

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

TV Caxias terá bens leiloados