domingo, 18 de maio de 2014

Dois meses, 60% de alta: Petrobras não para de subir

Com informações do InfoMoney

Quem vive longe do mundo da Bolsa de Valores, ou apenas recebe informações dela pelos grandes meios de comunicação conservadores, irá se assustar com a diferença de preços das ações da Petrobras nos últimos dois meses. 

Em 17 de março os papéis estavam valendo R$ 11,81. Nesta quinta feira as ações fecharam em R$ 18,03. Com isso as ações tiveram valorização de quase 58%, estando atualmente nos seus maiores patamares desde o final de novembro de 2013. 

No gráfico do histórico das cotações (ao lado), o valor alcançado na última semana foi o maior desde o começo do ano. 

A Petrobras está sendo alvo, sistemático, de um ataque da mídia e dos meios de comunicação que tentam dizer que a companhia está em situação financeira muito frágil.

Ao que tudo indica os investidores da Bolsa de Valores parece que não se informam pela Veja, Jornal Nacional e nem a Folha de São Paulo. A confiança que eles estão depositando nos papéis da companhia demonstram que depois de uma queda inicial, fomentada pelo pânico mediatico, a situação começa a voltar ao normal.


Pior quem acreditou na imprensa brasileira e vendeu suas ações (há muitos investidores que aplicaram o FGTS na companhia) quando ela estava em baixa perdeu muito dinheiro. Acreditar na Veja causa prejuízo às pessoas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com