sexta-feira, 16 de maio de 2014

Samae recua, temporariamente, no corte de árvores do Parque da Imprensa

Depois da polêmica causada pelo início do corte de 58 árvores na área do Parque da Imprensa (veja aqui) o Samae desistiu, pelo menos por enquanto, de cortar os 40 exemplares que ainda faltavam.

O diretor-presidente do Samae, Edio Elói Frizzo (PSB), admitiu que o corte estaria suspenso, por um curto prazo, para que, juntamente com a Secretaria do Meio Ambiente fosse avaliada a necessidade do corte de algumas das árvores incluídas no total de 58.

A foto acima mostra, claramente, que a principal justificativa do Samae para o corte das árvores pode não ter sido a real.  Segundo Frizzo "as árvores soltam uma resina forte sobre o solo e os tanques e estaria prejudicando o tratamento de água".

Como vemos na imagem praticamente todas as árvores cortadas não ficavam próximas dos tanques de decantação, o que aumenta a suspeita que os reais motivos para o corte é outro. Outra questão é que nem engenheiros, nem biólogos ou qualquer outro servidor do Samae foi consultado sobre o corte. Tudo aponta que essa decisão foi tomada por um, ou uns, dos dezenas de Cargos de Confiança que povoam a autarquia praticamente sem função.

Daqui a pouco a poeira vai baixar e as outras árvores virão abaixo, a não ser que alguma autoridade intervenha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com