Condomínio no Centro se acha no direito de mudar parada de ônibus

"Parada da discórdia" (onde estão as duas moças ao fundo)
na imagem do Google Street View
É o cúmulo da prepotência. Uma dúzia de pessoas faz um abaixo assinado, um diretor da Secretária de Transportes faz um ofício e um cidadão sai dando carteiraço impedindo as pessoas de usarem uma parada de ônibus. Se é desse jeito que o governo Alceu Barbosa Velho (PDT) vai valorizar o transporte público o caminho tá muito errado.

A situação toda é por conta de uma parada de ônibus em frente ao condomínio Rivíera, na Garibaldi quase esquina com a Vinte de Setembro. No local tem uma parada de ônibus. Como muitas paradas de ônibus de Caxias do Sul ela é mal sinalizada, não tem abrigo, nem conforto para os passageiros, mas isso é outro assunto.

Incomodados com a presença constante de usuários do transporte coletivo em frente ao seu prédio, sentando em sua escadaria e atrapalhando (de alguma maneira que não se sabe como) o acesso à garagem do prédio, os moradores - talvez na mais agitada reunião de condomínio da história do local - resolveram irem até as autoridades pedir providências.

E não é que conseguiram! De posse de um ofício assinado, no último dia 22, pelo diretor executivo de Transportes da Secretaria de Trânsito e Transportes, Bruno Sassi Brunelli, o presidente do conselho fiscal do condomínio Romolo Martini, começou a abordar os coletivos dizendo que eles não tinham mais permissão de parar no local.

Ao jornal Pioneiro, Romolo Martini, deu uma explicação que, além de estapafúrdia, é carregada de preconceito. "A escada fica tomada por pessoas. Muitos não respeitam o condomínio, deixam o lixo ou ficam no meio do caminho sem dar espaço", afirmou

Na verdade, na verdade, o que ele não quer admitir é que o local começou a ser frequentado por um público "diferenciado". A parada existe há 10 anos e somente o coletivo do Sagrada Família/Madureira. De dois anos para cá o Século XX e do Universitário também param no local. Aí a coisa encrespou!

Muitos motoristas ficaram com receio de fazer parada no local. Felizmente alguns motoristas tem bom senso e ignoraram o ofício de Martini.

Segundo o atual secretário de Trânsito e Transportes, Manoel Marrachinho, desconsiderou o ofício assinado por Brunelli e afirmou que nada proíbe o embarque e desembarque na Garibaldi:

"O ponto é regulamentado e as linhas podem operar sem restrições. A informação permitindo apenas uma linha está equivocada e não foi autorizada por mim. Não há mudanças por enquanto", afirmou o secretário ao Pioneiro.

Pelo menos por enquanto não há mudanças, por enquanto. Mas se o poder público não tomar nenhuma atitude a situação tende a se repetir. A propósito. Bruno Sassi Brunelli não é mais diretor da secretaria de Trânsito e Transportes. Saiu por "motivos particulares". Aham.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mauro Pereira, fiel escudeiro de Eduardo Cunha na Câmara de Deputados

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

TV Caxias terá bens leiloados