quinta-feira, 5 de junho de 2014

Condomínio no Centro se acha no direito de mudar parada de ônibus

"Parada da discórdia" (onde estão as duas moças ao fundo)
na imagem do Google Street View
É o cúmulo da prepotência. Uma dúzia de pessoas faz um abaixo assinado, um diretor da Secretária de Transportes faz um ofício e um cidadão sai dando carteiraço impedindo as pessoas de usarem uma parada de ônibus. Se é desse jeito que o governo Alceu Barbosa Velho (PDT) vai valorizar o transporte público o caminho tá muito errado.

A situação toda é por conta de uma parada de ônibus em frente ao condomínio Rivíera, na Garibaldi quase esquina com a Vinte de Setembro. No local tem uma parada de ônibus. Como muitas paradas de ônibus de Caxias do Sul ela é mal sinalizada, não tem abrigo, nem conforto para os passageiros, mas isso é outro assunto.

Incomodados com a presença constante de usuários do transporte coletivo em frente ao seu prédio, sentando em sua escadaria e atrapalhando (de alguma maneira que não se sabe como) o acesso à garagem do prédio, os moradores - talvez na mais agitada reunião de condomínio da história do local - resolveram irem até as autoridades pedir providências.

E não é que conseguiram! De posse de um ofício assinado, no último dia 22, pelo diretor executivo de Transportes da Secretaria de Trânsito e Transportes, Bruno Sassi Brunelli, o presidente do conselho fiscal do condomínio Romolo Martini, começou a abordar os coletivos dizendo que eles não tinham mais permissão de parar no local.

Ao jornal Pioneiro, Romolo Martini, deu uma explicação que, além de estapafúrdia, é carregada de preconceito. "A escada fica tomada por pessoas. Muitos não respeitam o condomínio, deixam o lixo ou ficam no meio do caminho sem dar espaço", afirmou

Na verdade, na verdade, o que ele não quer admitir é que o local começou a ser frequentado por um público "diferenciado". A parada existe há 10 anos e somente o coletivo do Sagrada Família/Madureira. De dois anos para cá o Século XX e do Universitário também param no local. Aí a coisa encrespou!

Muitos motoristas ficaram com receio de fazer parada no local. Felizmente alguns motoristas tem bom senso e ignoraram o ofício de Martini.

Segundo o atual secretário de Trânsito e Transportes, Manoel Marrachinho, desconsiderou o ofício assinado por Brunelli e afirmou que nada proíbe o embarque e desembarque na Garibaldi:

"O ponto é regulamentado e as linhas podem operar sem restrições. A informação permitindo apenas uma linha está equivocada e não foi autorizada por mim. Não há mudanças por enquanto", afirmou o secretário ao Pioneiro.

Pelo menos por enquanto não há mudanças, por enquanto. Mas se o poder público não tomar nenhuma atitude a situação tende a se repetir. A propósito. Bruno Sassi Brunelli não é mais diretor da secretaria de Trânsito e Transportes. Saiu por "motivos particulares". Aham.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com