segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Nova pesquisa Data Folha acende o sinal de alerta de Aécio


A nova pesquisa Data Folha, publicada hoje, é a primeira desde a morte de Eduardo Campos (PSB)  e a primeira com a presença da ex-senadora, Marina Silva, desde abril desse ano.

A pesquisa realizada durante a imensa cobertura midiática da morte de Eduardo Campos, mostra Marina Silva com 21% da intenção de votos. Aécio aparece em empate técnico com 20% e Dilma lidera o levantamento com 36%. Esse quadro leva as eleições para o segundo turno.

Para a maioria dos "analistas políticos" esse quadro seria pior para a reeleição da presidenta Dilma. Mas isso não é análise. É torcida. Na frieza dos números quem tem que se preocupar é Aécio Neves (PSDB). Ele acordou hoje com duas certezas: haverá segundo turno e há grandes chances de ele não estar nele.

Em abril passado, na última pesquisa Data Folha que Marina foi incluída, Dilma aparecia com 39%, Marina com 27% e Aécio com 16%. Na época 19% dos eleitores disseram que iriam votar branco, nulo ou não sabiam em que iria votar.

Os brancos, nulos e indecisos são o fator essencial para entendermos os resultados da pesquisa de hoje. Em julho 27% dos entrevistados estavam nessa categoria. Hoje são 17%. A maior parte dos "votos" conquistados por Marina vem exatamente desse setor, do voto flutuante. Esse patamar só seria alcançado no começo de setembro depois dos primeiros programas eleitorais na televisão.

O programa eleitoral na rádio e na televisão, que começa amanhã (19) irá começar a fazer os eleitores migrarem de um candidato para outro. Dilma e Aécio apresentam estabilidade nos seus índices desde junho desse ano. Somente o programa eleitoral para mudar esse quadro para um dos lados. Marina também terá que mostrar ao que veio. Se utilizar o discurso messiânico ela verá seus índices minguarem semana a semana. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com