sábado, 16 de agosto de 2014

Programa federal garante faturamento de R$ 24 milhões para empresa caxiense

Foto: Ubirajara Machado/MDA

Enquanto alguns falam em "crise", outros resolvem ser empreendedores. A Agrale entregregou hoje o primeiro lote de tratores do Programa Mais Alimentos Internacional, do governo Federal. A ação e coordenada pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) visa estabelecer cooperação técnica e financiamento de longo prazo para países que possuem produção agrícola através da agricultura familiar.

O lote de 320 tratores da Agrale serão destinados para o Zimbábue. O país africano receberá além das máquinas, peças, treinamento e visitas técnicas. O faturamento da Agrale, nesse lote, é de 8 milhões de euros, aproximadamente R$ 24 milhões.

Segundo o Ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rosseto (PT), 65% das empresas que participam do Programa Mais Alimentos são do Rio Grande do Sul. Muitas delas são da Serra Gaúcha

"O fundamental é que o Rio Grande do Sul lidera este programa na medida em que 65% da produção de máquinas e equipamentos agrícolas do país está localizado no Estado. Portanto, é um programa aberto a toda a indústria nacional e o Rio Grande do Sul lidera por conta desta característica".

O agricultor que adquire um equipamento através das linhas de crédito do Mais Alimentos tem um prazo de até 10 anos para pagar, com juros de 0,5% a 2% ao ano. O objetivo principal é promover a segurança alimentar, além de incentivar a indústria nacional que produz máquinas, equipamentos e tratores.

Em 2010 o governo federal criou o Mais Alimentos Internacional, nos mesmos moldes da versão nacional. Serão R$ 1,2 bilhões em exportação de tecnologia de máquinas agrícolas, área em que o Brasil é referência mundial. Nesta primeira etapa de exportação pelo Mais Alimentos Internacional, 2.521 tratores serão comercializados, o que significa 5% da produção nacional. Além disso, mais 35 mil equipamentos e máquinas agrícolas também serão usados em lavouras de países cooperantes.

Como há muita demanda é possível que mais empresas gaúchas, e da Serra, possam receber encomendas do Mais Alimentos Internacional.

Com informações de MDA e Rádio Gaúcha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com