terça-feira, 26 de agosto de 2014

PSB não consegue explicar de quem era o avião que se acidentou em Santos

A queda do avião, que levava Eduardo Campos e mais 6 pessoas, levantou muito mais dúvidas do que só as relacionadas com o acidente. Uma delas diz respeito a de quem era o dono da aeronave e por qual motivo os custos relativos a ela não apareceram na prestação de contas.

Reportagens da Folha de São Paulo e do O Globo levantaram essa questão. Existe uma forte suspeita de que foi usado Caixa 2 para pagar essa despesa.

A história do avião em sí é relativamente simples. O antigo dono da aeronave, um usineiro falido, repassou o jatinho a amigos de Eduardo Campos, que assumiram o pagamento de algumas parcelas do leasing. Tais empresários, sem capacidade financeira para comprar um jato de R$ 18,5 milhões, foram recusados pelo cadastro da Cessna, fabricante da aeronave.

Sem dono declarado, caso não consiga demonstrar de quem é o avião em que o ex-governador de Pernambuco morreu e como ele era pago pela campanha, o partido estará sujeito à impugnação de sua candidatura.

Mas a sigla acredita ter encontrado um meio de distanciar Marina do caso. A responsabilidade pelos esclarecimentos será do comitê financeiro de Campos, que tinha CNPJ próprio e foi desativado logo após a sua morte.

Um novo comitê financeiro, com outro CNPJ, foi registrado no nome de Marina. Mas até agora ninguém disse de onde saiu o dinheiro para pagar os custos da aeronave. O deputado Marcio França (PSB/SP) tentou dar uma explicação que quase soa como deboche. Ele disse que os documentos estavam no avião e foram destruídos no acidente! Qualquer dono de veículo sabe que existe mais de uma cópia dos documentos de seu carro. Logo a explicação é completamente estapafúrdia.

A não identificação do(s) dono(s) da aeronave não traz só consequências para a disputa eleitoral. Sem a definição da propriedade as vítimas do acidente, seja os que perderam seus imóveis em Santos (SP) ou os parentes dos ex-colaboradores de Campos que perderam a vida, tendem a ficar sem direito a reparações e indenizações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com