Flávio Dias: Mandato marcado por declarações deploráveis

O mandato do vereador Flávio Dias (PTB) é de baixa produtividade. Ele pouco usa o microfone, tem participação discreta nas sessões, a não ser quando resolve demonstrar seu lado preconceituoso e xenófobo.

Foi o caso dessa quinta feira (11), quando foi discutida uma moção de repúdio as declarações criminosas do deputado Bolsonaro (PP/RJ) - veja aqui.

O vereador petebista afirmou na discussão que "serviu à ditadura", que achava o deputado Bolsonaro  corajoso e que "ele fala a verdade, doa a quem doer". Três frases extremamente curtas mas extremamente lamentáveis.

Defender Bolsonaro é algo que necessita muita coragem, e precisa ter argumentos muito concretos, ou ser extremamente tolo, aí só precisa reproduzir o senso comum como fez o vereador Flávio Dias.

O que nos causou espanto foi a declaração de que ele serviu à ditadura. Serviu como? Quando veio para Caxias cumprir o ano de serviço militar obrigatório? Em sua biografia ele se qualifica como pintor. A única atividade não profissional exercida foi a de presidente de uma associação de proteção aos animais. Então o que exatamente ele quis dizer com "serviu à ditadura"? Ou é algo que ele está escondendo ou é típico de pessoas que não tem participação efetiva em nada e querem fazer propaganda de algo que não fizeram.

De qualquer forma suas declarações são lamentáveis e completamente desconexas da realidade do seu próprio partido. O PTB, o partido do vereador, foi perseguido e fechado pela ditadura militar. Militantes do partido foram exilados, outros perseguidos, presos e torturados. Parlamentares perderam seus mandatos. Jango, que era do PTB, perdeu o mandato de presidente. Brizola, que na época era do PTB se exilou no Uruguai. Depois de tudo isso ele ainda vai defender a ditadura?

Mas não foi o único caso que o vereador mostrou todo o seu lado preconceituoso.

Em março desse ano ele criticou a vinda de haitianos e senegaleses para Caxias do Sul. Na tribuna da Câmara ele declarou: “Não gostei nada desse pessoal vir pra cá. Não vieram trazer benefício para o Brasil coisa nenhuma, vieram trazer mais pobreza. Não sou favorável a esses caras aqui” (veja aqui).

Para um vereador que diz que defende a causa animal, ele teria que aprender muito mais com os animais para conseguir conviver com os seres humanos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mauro Pereira, fiel escudeiro de Eduardo Cunha na Câmara de Deputados

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

TV Caxias terá bens leiloados