Marcha Mundial das Mulheres protesta contra declarações de apoio de vereadores de Caxias que defenderam Bolsonaro

O dia 09 de dezembro de 2014 foi marcado pelo discurso machista e misógino do Deputado Federal Jair Bolsonaro, que em mais um ataque a sua colega de parlamento, Maria do Rosário, defendeu a cultura do estupro. O parlamentar que já é conhecido por suas declarações preconceituosas e homofóbicas e pelo seu discurso sempre autoritário e de ódio, hoje, mais uma vez, em uma atitude sexista assediou moralmente não só a Maria do Rosário ao afirmar que só não a estupraria por que ela não merecia, mas também a toda e qualquer mulher. Bolsonaro quebrou o decoro parlamentar e deve ser responsabilizado por suas infeliz declaração.

No dia 11 de dezembro, a Câmara de Vereadores de Caxias do Sul aprovou uma moção de repúdio, de autoria de Jaison Barbosa (PDT), à esta manifestação violenta de Bolsonaro (PP). Doze vereadores presentes no plenário votaram a favor (quatro estavam ausentes). Os vereadores Guila Sebben (PP), Flávio Dias, Mauro Pereira (PMDB), Neri Andrade (SDD), Renato Nunes (PRB) e Daniel Guerra, (PRB) se posicionaram contrários à moção de repúdio. Para Guilla, Bolsonaro apenas reagiu à atitude da deputada Maria do Rosário, que o interrompeu durante uma entrevista ao vivo o chamando de estuprador: "Ela o imputou um crime. Foi uma péssima declaração (de Bolsonaro), mas ele foi provocado” justificou Guila.

Nós, da Marcha Mundial de Mulheres de Caxias do Sul, repudiamos a declaração do deputado e as atitudes dos vereadores da cidade que defenderam o deputado. Reafirmamos que nenhuma mulher merece ser estuprada, violentada ou ameaçada.

O ataque do Bolsonaro nos mostra que ainda temos um grande percurso a percorrer até consolidar, de fato, um estado democrático.

Entendemos que o meio político por ser um espaço domidado por homens é em potencial um disseminador de misoginia, machismo e sexismo e por esse motivo nos posicionamos a favor da reforma política para que mais mulheres possam ocupar espaços através da paridade de gênero e que assim a luta das mulheres seja reconhecida e nossos direitos garantidos.

Também declaramos toda a nossa solidariedade a Deputada Federal Maria do Rosário, defensora dos Direitos Humanos e de toda a diversidade da população brasileira. Contra o machismo, a misoginia e o sexismo, somos todas Maria do Rosário! Seguiremos em Marcha até que todas sejamos livres de todas as formas de opressão!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mauro Pereira, fiel escudeiro de Eduardo Cunha na Câmara de Deputados

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

TV Caxias terá bens leiloados