sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Marcha Mundial das Mulheres protesta contra declarações de apoio de vereadores de Caxias que defenderam Bolsonaro

O dia 09 de dezembro de 2014 foi marcado pelo discurso machista e misógino do Deputado Federal Jair Bolsonaro, que em mais um ataque a sua colega de parlamento, Maria do Rosário, defendeu a cultura do estupro. O parlamentar que já é conhecido por suas declarações preconceituosas e homofóbicas e pelo seu discurso sempre autoritário e de ódio, hoje, mais uma vez, em uma atitude sexista assediou moralmente não só a Maria do Rosário ao afirmar que só não a estupraria por que ela não merecia, mas também a toda e qualquer mulher. Bolsonaro quebrou o decoro parlamentar e deve ser responsabilizado por suas infeliz declaração.

No dia 11 de dezembro, a Câmara de Vereadores de Caxias do Sul aprovou uma moção de repúdio, de autoria de Jaison Barbosa (PDT), à esta manifestação violenta de Bolsonaro (PP). Doze vereadores presentes no plenário votaram a favor (quatro estavam ausentes). Os vereadores Guila Sebben (PP), Flávio Dias, Mauro Pereira (PMDB), Neri Andrade (SDD), Renato Nunes (PRB) e Daniel Guerra, (PRB) se posicionaram contrários à moção de repúdio. Para Guilla, Bolsonaro apenas reagiu à atitude da deputada Maria do Rosário, que o interrompeu durante uma entrevista ao vivo o chamando de estuprador: "Ela o imputou um crime. Foi uma péssima declaração (de Bolsonaro), mas ele foi provocado” justificou Guila.

Nós, da Marcha Mundial de Mulheres de Caxias do Sul, repudiamos a declaração do deputado e as atitudes dos vereadores da cidade que defenderam o deputado. Reafirmamos que nenhuma mulher merece ser estuprada, violentada ou ameaçada.

O ataque do Bolsonaro nos mostra que ainda temos um grande percurso a percorrer até consolidar, de fato, um estado democrático.

Entendemos que o meio político por ser um espaço domidado por homens é em potencial um disseminador de misoginia, machismo e sexismo e por esse motivo nos posicionamos a favor da reforma política para que mais mulheres possam ocupar espaços através da paridade de gênero e que assim a luta das mulheres seja reconhecida e nossos direitos garantidos.

Também declaramos toda a nossa solidariedade a Deputada Federal Maria do Rosário, defensora dos Direitos Humanos e de toda a diversidade da população brasileira. Contra o machismo, a misoginia e o sexismo, somos todas Maria do Rosário! Seguiremos em Marcha até que todas sejamos livres de todas as formas de opressão!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com