Movimentos sociais e sindicatos promoveram protestos em quatro capitais contra a Rede Globo, no mesmo dia em que a emissora chega aos seus 50 anos de fundação, neste domingo (26). Manifestantes criticaram a emissora pela colaboração com a Ditadura Militar (1964-1985) e pela campanha de apoio ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

Os atos aconteceram em São Paulo (SP), Brasília (DF), Porto Alegre (RS) e Belo Horizonte (MG) e foram apoiados por sindicatos como a Central Única dos Trabalhadores (CUT), o Movimento dos Sem-Terra (MST) e Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST).

Em São Paulo, as estimativas iniciais dos organizados dão conta de quedos organizadores indicam que pelo menos mil pessoas participaram do ato. Na capital gaúcha, a afiliada da Rede Globo – o Grupo RBS - foi denunciada na Operação Zelotes, da Polícia Federal, que investiga manobras para sonegar impostos. Os desvios totais da supostas fraudes em nível nacional podem ter chegado a R$ 19 bilhões, segundo as investigações.

Em Brasília, o Levante Popular da Juventude jogou tinta vermelha na sede da Globo na capital federal, em referência ao sangue de brasileiros derramado pela Ditadura, que a emissora apoiou politicamente.

Em Caxias do Sul o movimento reuniu um grupo de pessoas que se concentrou na Praça Dante Alighieri. O grupo seguiu em caminhada pela Av. Julio de Castilhos até São Pelegrino. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mauro Pereira, fiel escudeiro de Eduardo Cunha na Câmara de Deputados

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

TV Caxias terá bens leiloados