quinta-feira, 23 de abril de 2015

Polentinha: Por que o segredo na decisão do desfile da Festa da Uva?

O local, e provavelmente outros detalhes, do desfile da Festa da Uva 2016 será discutido em uma reunião a portas fechadas. Essa foi a informação repassada pela secretária municipal de cultura, Rubia Frizzo, que também é diretora de Cultura e Desfile da Comissão Comunitária da festa.

Segundo Rubia "a decisão será tomada a portas fechadas por um grupo de entidades ligadas à cultura, escolhidas pela organização do evento". A secretária não diz quantas pessoas são convidadas e quais são as "entidades ligadas à cultura". Ao Jornal Pioneiro, Rubia revelou alguns nomes:

Ana Maria Alberti, presidente do Conselho Municipal de Cultura; Fernando Bertotto, presidente da Associação dos Amigos da Casa da Cultura; José Clemente Pozenato, escritor; Eloisa Tondo, presidente da Associação dos Amigos do Largo da Estação; Cleodes Piazza Júlio Ribeiro, pesquisadora; Tânia Tonet, pesquisadora e Jayme Paviani, escritor. Esses seriam alguns dos nomes.

O diretor presidente da Festa da Uva, que antes era chefe que gabinete do prefeito Alceu Barbosa Velho classificou o grupo como "um pessoal ligado a cultura". Tanto Nespolo, quanto Rubia, dizem que não há tempo para discutir com a comunidade, pois a discussão já aconteceu em fevereiro.

A "discussão" que Nespolo se refere foi um seminário realizado no Personal Royal Hotel, no dia 18 de fevereiro, que só era aberto a convidados. A população não pode participar (veja aqui).

A Festa da Uva é cada vez menos irrelevante para a maioria da população caxiense. Retirando o efeito que ela causa no trânsito, um ou outro show que as pessoas vão ou um espaço para compras, a maior parte da população não liga para o evento. Ele só serve para a elite conservadora brincar de festa do interior.

Mas ele não deve ser relegado apenas para um pequeno grupo. São milhares, até milhões de reais de dinheiro público gasto diretamente ou indiretamente no evento. Há milhares de horas extras de funcionários públicos que são deslocados para trabalhar antes, durante e depois da festa. Além disso o resto da cidade passa por um mês de abandono.

E o governo Alceu conduz tudo no mais absoluto sigilo. Todas as decisões são tomadas em segredo sem a participação da comunidade. E o dinheiro do caxiense vai sendo destinados sabe-se lá para onde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com