quinta-feira, 26 de novembro de 2015

O que não lhe contaram sobre Delcídio, Esteves e Bumlai


Em dois dias três personagens estamparam as páginas de todos os jornais, imagens nas TVs, assuntos nos rádios e, obviamente, nas redes sociais. Provavelmente você sabe muitas coisas sobre o Senador Delcídio do Amaral (MS), do banqueiro André Steves, do BTG Pactual e do pecuarista José Carlos Bumlai. Mas temos certeza que muita coisa não foi contada sobre eles.

Como seria irrelevante copiar o que já foi dito trazemos, aqui, o que não foi dito.

Delcídio do Amaral


Iniciou a carreira política em 1994 quando foi secretário executivo do Ministério das Minas e Energias no governo Itamar Franco. Entre setembro de 1994 e janeiro de 1995 ele foi o Ministro de Minas e Energia.

Filiou-se ao PSDB em 1998.

Entre 2000 e 2001, durante o governo FHC foi diretor de Gás e Energia da Petrobras junto com Nertor Cerveró e Paulo Roberto Costa (dois delatores da Lava Jato).

Em 2005 fo presidente da CPI dos Correios.

Acrescentou o "do" ao nome como sugestão de uma numeróloga.

André Steves


Em 2014 era o 14º brasileiro mais rico segundo a Revista Forbes.

Esteves gosta do Lula e até votou nele, mas não esconde que não gosta da Dilma e que votou no Aécio Neves nas últimas eleições, inclusive ele compareceu em jantares da campanha tucana.

Em 2011 ele comprou o falido banco PanAamericano, do empresário Silvio Santos, que estava sob intevenção do Banco Central.

Durante a campanha eleitoral o BTG Pactual fez R$ 51,3 milhões em doações eleitorais para candidatos e partidos. 40% desse valor, R$ 20,3 milhões foram destinados a candidatos do PMDB. O PT e o PSDB receberam, cada, R$ 10,9 milhões.

André Esteves foi padrinho de casamento de Aécio Neves em 2013. Como presente o casal recebeu passagens áeras pagas e uma suite no luxuoso hotel Waldorf Astoria no coração de Nova York, tudo isso pago pela BTG Pactual. Também como mimo Aécio palestrou em um evento voltado para investidores estrangeiros, também em Nova York, financiado pelo banco.

José Carlos Bumlai


Quando se aproximou do PT, em 1998, ele já era o maior pecuarista do Brasil. Auxiliou o governador Zeca do PT (MS) a conseguir um financiamento de US$ 250 milhões junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento. Naquele época o governo FHC não realizava nenhum financiamento aos estados.

Nos negócios ele é bastante eclético. Bumlai junto com o apresentedor da TV Globo Galvão Bueno, o deputado federal Beto Mansur (PRB) e do piloto de Fórmula Indy Hélio Castro Neves, são sócio da rede de fast food Burger King no Brasil.

Com João Saad, dono da TV Bandeirantes, foi sócio da TV Terraviva, dedicada ao agronégócio.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com