terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Sartori deixa de aplicar R$ 230 milhões em acessos asfálticos e estradas

O Governo Sartori (PMDB) deixou de aplicar R$ 230 milhões em acessos asfálticos e estradas ao longo de 2015. A existência dos recursos para esta finalidade foi reconhecida pelo governador no projeto de lei 511/2015, debatido na convocação extraordinária desta segunda-feira (28). O projeto autoriza o governo a aportar estes recursos na Caixa de Administração da Dívida Pública Estadual (CADIP).

Os R$ 230 milhões fazem parte de um financiamento do BNDES adquirido no governo Tarso, no total de R$ 780 milhões e que deveriam ser utilizados até o final deste ano. “A situação passou o ano todo dizendo que não tinha dinheiro. Durante o ano inteiro só fez chiadeira e não tomou nenhuma iniciativa, deixou os prefeitos a ver navios. Agora os R$ 230 milhões de financiamento não poderão mais ser usados para os acessos asfálticos e o povo gaúcho precisa saber disto”, criticou o deputado Valdeci Oliveira.

Para o deputado Luiz Fernando Mainardi é lamentável essa situação. “Só votaremos a favor deste projeto de lei porque caso contrário o dinheiro terá que ser devolvido ao BNDES”, explicou o parlamentar. “Entre devolver e repassar ao CADIP para pagamento de dívidas ficamos com a segunda opção”, destacou. O deputado Zé Nunes também criticou a situação. “Fizemos audiência pública para tratar dos problemas dos acessos asfálticos. É um problema seríssimo. E o governo deixou de usar R$ 230 milhões, carimbados para esta finalidade, que poderiam ter resolvido o problema de pelo menos 15 municípios gaúchos”, ressaltou.

Por sua vez, a deputada Miriam Marroni disse que o debate sobre os recursos do BNDES, do Banco Mundial do BIRD deve ser feito e esclarecido. Ela lembrou que o governo Tarso captou R$ 2 bilhões e executou R$ 1 bilhão pelos trâmites que devem ser seguidos na execução destes recursos. “Fomos atrás destes recursos, realizamos obras importantes, entregamos 50 acessos asfálticos, uma dezena de ligações regionais e duas duplicações de rodovias e deixamos recursos para o governo Sartori seguir aplicando nessas obras”, resumiu. “Neste um ano, o governo não encaminhou nada para usar os recursos destinados aos acessos asfálticos, esta é a realidade e o debate sério que deve ser feito”, concluiu.

Deputados de diferentes partidos e até mesmo da base do governo ocuparam a tribuna para lamentar a não utilização destes recursos, já que os acessos asfálticos são um clamor de diversas comunidades. Ao final, o projeto de lei foi aprovado, para evitar que os R$ 230 milhões tivessem que ser devolvidos ao BNDES em janeiro de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com