Governo Temer faz pedalada para aumentar gastos com publicidade


Publicada no Diário Oficial da União do dia 11 de abril, a portaria 75 de 2018, do Ministério de Planejamento remaneja recursos orçamentários no valor de R$ 260 milhões. Como isso foi feito sem aprovação legislativa, o ato é o que foi apelidado de “pedalada fiscal”.

Há dois anos atrás um golpe, disfarçado de impeachment, retirou do governo a presidenta Dilma e colocou o pior governo da história do Brasil.

Os recursos sairão de programas como Políticas para as Mulheres, Pesca, Agricultura Familiar, Programa de Aquisição de Alimentos, Reforma Agrária, Fortalecimento da Saúde, Portos, Fiscalização de Transporte Rodoviário, Obras em Rodovias e em Aeroportos.

No Rio Grande do Sul as melhorias que seriam feitas na ponte sobre o Rio Ibicuí na BR 472 entre Itaqui e Uruguaiana perdeu R$ 4 milhões.

Do total de R$ 260 milhões, R$ 209 milhões (80%) serão destinadas a Comunicação Institucional do Poder Executivo, em outras palavras, propaganda do governo Temer. Com baixíssimos índices de popularidade e com pretensões a disputar a eleição, Temer quer usar o máximo de recursos possível para tentar iludir a população de que seu governo tem pontos positivos.

Enquanto as verbas publicitária aumentam, os recursos em saúde, educação, assistência social, são cortados ou congelados por 20 anos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mauro Pereira, fiel escudeiro de Eduardo Cunha na Câmara de Deputados

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

TV Caxias terá bens leiloados