Mais um caso de favorecimento de parentes na prefeitura de Caxias do Sul

Mais um caso de nepotismo é descoberto na Prefeitura de Caxias do Sul esse ano. O primeiro foi a contração, pela presidente da FAS Maria de Lourdes Grison, da empresa de seu filho para prestação de serviços a fundação (leia aqui). Na sequência uma CC da Secretaria de Obras, Marta Elena Todero Sartor, contratava a empresa do marido, do pai e do irmão (leia aqui). E hoje, talvez não por último, O Caxiense revela que outro CC da Prefeitura, lotado na Secretaria de Turismo, Saulo Velasco, contrata a esposa e a cunhada para prestação de serviços à Secretaria.

Segundo a reportagem da Revista, as duas receberam, juntas, R$ 5,5 mil em serviços terceirizados. Mas a cara de pau dos CCs do Sartori é tanta, mas tanta, que eles não tem mais vergonha de dar desculpas esfarrapadas. O titular da pasta, Jaison Barbosa (PDT), diz, por exemplo, que a seleção dos contratados não é feita de maneira "preconceituosa", o que no caso significa: Pode contratar a parentada.

A desculpa do Saulo Velasco é ainda pior: “Ninguém pode ser punido por ser esposo ou irmão de alguém”. O que se quer não é punição e sim o cumprimento da lei, ou seja, do Artigo 106 da Lei Orgânica no município que proíbe a contratação de parentes até terceiro grau.

Se alguém precisa ser punido é o Jaison e o Saulo, por mal uso do dinheiro público. Será que isso vai acabar em pizza novamente?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mauro Pereira, fiel escudeiro de Eduardo Cunha na Câmara de Deputados

É um absurdo: Lasier Martins arranjou emprego para a namorada na Assembleia Legislativa

TV Caxias terá bens leiloados