sábado, 12 de dezembro de 2015

MBL pede que pessoas depositem dinheiro na conta de seu "lider"

Kim Kataguiri, do MBL, ao lado do presidente da Cunha, acusado por ter contas secretas na Suiça, busca na internet doações para a sua conta pessoal.

Parece que faltou dinheiro no cofrinho dos "militantes" pró-golpe (disfarçado de impeachment). A página do MBL, no Facebook, fez uma publicação pedindo o depósito de valores na conta pessoal, isso mesmo, pessoal, de Kim Kataguiri, líder do movimento.

A conta é do banco Santader e até tem o CPF do moço.

A postagem praticamente não teve nenhuma repercursão. Até o momento dessa postagem havia 17 compartilhamentos e 59 curtidas (veja abaixo). A maior parte dos comentário era contrário ao pedido o que nos leva a acreditar em duas coisas:

1 - Não vai entrar dinheiro nos cofres do MBL ou,

2 - A estratégia foi usada para "lavar" e justificar dinheiro vindo de outras fontes, ilegais ou não.

Com a baixa repercussão da postagem podemos imagina que não entrarão milhares de reais na conta. A maioria dos comentários questiona o fato de um CPF. "é sério que que depósito é na conta de uma pessoa física sem o CNPJ da empresa? isso para fins de acabar com a corrupção?! Tem coisa errada ae produção", comentou uma internauta.

Outros ironizaram pedindo se Kim queria um playstation ou questionando porque ele não trabalha. A questão do MBL não ter CNPJ mostra que a "organização"  foge do sistema tributário nacional, ou seja, é um esquema ilegal. Não paga impostos como todos os outros brasileiros. Kim, também, não deverá declarar esses valores no seu imposto de renda do ano que vem. ou seja, será um sonegador.

Em outro ponto de vista a ação pode servir de cortina de fumaça para justificar os trios elétricos, bonecos e demais estruturas que serão utilizados no próximo domingo. Cada protesto, se somado os custos nacionalmente, alcança quase R$ 1 milhão. Os valores poderiam estar entrando no caixa do movimento via empresas, políticos ou outras fontes.

Há indícios que um dos financiadores do movimento seja o deputado Paulinho da Força (SD) e a Força Sindical. Circula pelos bastidores que o MBL recebeu financiamento do deputado em seu acampamento de mais de dois meses no gramado do Congresso.

O impeachment foi acolhido na Câmara na quarta-feira e neste domingo teremos o primeiro ato nacional após a abertura do...
Posted by Movimento Brasil Livre on Sexta, 11 de dezembro de 2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com