sexta-feira, 17 de junho de 2011

2º Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas

Acontece de hoje até o dia 19, em Brasília, o 2º Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas. Progressista pode ser um termo muito amplo, e é para ser. Entenda-se progressista, nesse caso, toda a pessoa que tem como norte, ou sul, a defesa da liberdade de expresssão. Essa liberdade é muito propagada, inclusive pela grande mídia, e é um direito fundamental. Ela foi muito falada durante a campanha eleitoral e seu conceito muito distorcido. As pessoas que estarão participando desse encontro são defensores, de primeira ordem, da liberdade de expressão. Inclusive só conseguem se reunir ou publicar suas opiniões porque o Brasil garante esse direito.

Mas então por que a grande mídia, critica tanto vários desses blogueiros? Por que existe um grande diferença, também, entre liberdade de expressão e liberdade de imprensa. A segunda é o direito de um veículo de comunicação divulgar informações sem ser perseguido, e blogs são veículos de comunicação também. O que a grande mídia não consegue assimilar é que os blogueiros progressistas questionam a liberdade de empresa. Os veŕculos de comunicação no Brasil, comandados por meia dúzia de famílias, não tem como objetivo informar, tem como objetivo fazer dinheiro, ter lucros. Aí dane-se a ética, a verdade e a integridade. Vale tudo para a audiência que em resumo é o lucro.

Então há uma necessidade urgente de que exista um contraponto, a altura da abrangência da grande mídia, para que a “outra versão”, que na maioria das vezes é a verdade possa aparecer. Exemplos de distorção da verdade (para não falar em mentira) são inúmeros. Podemos citar alguns.

É famoso o caso do comício pelas diretas em São Paulo, em 1984, que o Jornal Nacional noticiou como uma festa pelo aniversário da cidade. Outro caso emblemático é a manipulação, pós debate eleitoral, das imagens e falas dos candidatos Lula e Collor em 1989, beneficiando o segundo. Mais recentemente a mídia criou um ambiente de pânico em torno da febre amerela, o que resultou em pessoas tentando, e conseguindo, se vacinarem mais de uma vez, que levou inclusive a morte. Não por fim, mas bastante emblemático, foi a tentativa da Rede Globo vender a ideia de que o então candidato a presidente José Serra havia sido atingido por um rolo de fita adesiva, quando a imagem mostrava uma bolinha de papel.

De todos esses casos somente o último foi possível uma reação a tempo, e em grande escala, que pode mostrar o que realmente tinha acontecido. Isso aconteceu por uma soma de esforços. Outras pessoas filmaram a cena, inclusive outra emissora de TV (no caso o SBT), e mostraram que o objeto, mesmo que um perito contratado pela Globo afirme, não era um rolo de fita e sim uma mera bolinha de papel e o Serra era um baita de um fingido.

Essa manipulação teria mudado a história? Pode ser que sim. Esse motivo é suficiente para que haja uma defesa intransigente de uma comunicação realmente democrática. Até hoje a Globo não se desculpou por ter enganado a população, com seu rolo de fita que só eles viram.

A liberdade de imprensa, a liberdade de expressão e a crítica profunda ao lucro acima de tudo que é marca registrada da grande mídia brasileira serão temas de debates nesse final de semana aqui em Brasília. O evento terá transmissão ao vivo, faça parte também dessa rede. Não só critique a mídia, seja a mídia.


Foto: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com