sábado, 4 de junho de 2011

Essa imagem vai correr o mundo

A que ponto chegamos!

Ontem milhares de  bombeiros e familiares fizeram um protesto em frente a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro para reivindicar melhores salários e melhores condições de trabalho. Isso mesmo! Reclamam, e com razão, do baixo salário que esses profissionais recebem R$ 1.031,38 (sem vale transporte) bruto, segundo o blog do movimento. É o pior salário do país (o do RS é o segundo pior)! Mesmo assim esses homens e mulheres estão, diariamente, enfrentando situações de risco para salvar a vida de outras pessoas, as vezes, como eles mesmo reclamam sem condições ideais para exercer essas operações.

Mas o que começou como uma reivindicação terminou com uma ocupação ao Quartel Central da coorporação. Segundo os próprios manifestantes "Invadimos não, adentramos nossa segunda casa". Aí o que fez o governo do estado? Mandou o Bope invadir e prender todo mundo!

Isso mesmo! Mais de 600 bombeiros do Estado do Rio de Janeiro foram presos e mandados para a Corregedoria da Polícia Militar em Niterói. Esses homens e mulheres que foram presos demonstraram uma excepcional mostra de unidade e força. Ao descerem dos ônibus que os levaram até a prisão (sabendo que as câmeras da TV estavam filmando tudo de helicóptero) fizeram um SOS humano. Veja o vídeo abaixo.



Qualquer criança sabe que a corporação dos bombeiros é uma das que mais tem prestígio junto a população, pois é ela que atende as situações mais dramáticas. A atitude do governo do estado é lamentável também por tratar um movimento reivindicatório como caso de polícia, o que está começando a virar rotina.

Agora é a polícia travando uma guerra contra a própria polícia. E a população fica no meio desasistida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com