sexta-feira, 29 de julho de 2011

Façam suas apostas: quais ministros do Governo Dilma votaram no advsersário?

Em entrevista ao PIG Folha de São Paulo, o Ministro da Defesa desde o Governo Lula, Nelson Jobim (PMDB), declarou que nas eleições de 2010 votou em José Serra para Presidente.

Analisando-se o nada invejável passado profissional de Jobim, quando da sua atuação frente ao Supremo Tribunal Federal, verificamos que se trata realmente de um cidadão com posições bastante moderadas.

O Ministro da Defesa tem se apresentado frequentemente fardado, demonstrando estar confortável à frente da função e saindo em defesa das causas militares. É contra a invalidade da Lei de Anistia no perdão a torturadores e contra a instituição da Comissão da Verdade.

A Presidenta Dilma determinou no início do ano que o ministro desautorizasse qualquer afirmação de militares em defesa da ditadura, ponto de tensão durante o 31 de março, quando se relembra o dia do golpe de Estado.

O currículo de Nelson Jobim é vasto: deputado constituinte, deputado federal, ministro da Justiça no governo Fernando Henrique Cardoso e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) – indicado pelo ex-presidente tucano.

Em seu discurso de homenagem a Fernando Henrique Cardoso pelos 80 anos do ex-presidente, Jobim citou Nelson Rodrigues:

“Ele dizia que, no seu tempo, os idiotas chegavam devagar e ficavam quietos. O que se percebe hoje, Fernando, é que os idiotas perderam a modéstia. E nós temos de ter tolerância e compreensão também com os idiotas, que são exatamente aqueles que escrevem para o esquecimento.”

Poderia ter ficado quieto...

Alguém ainda tinha dúvidas do voto do Ministro?

O mais lamentável, na verdade, é que, mesmo sabendo de que lado joga Nelson Jobim, o PT tenha dado guarida para suas posições reacionárias, dando-lhe tão importante Ministério.

Agora, podemos iniciar nossas apostas: e os demais Ministros do Governo Dilma, votaram em quem?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com