terça-feira, 18 de outubro de 2011

Vão cortar o salário do Secretário também?

O Burgueseiro está inflando a grande descoberta do Presidente da Câmara sobre os supersalários dos servidores do Legislativo caxiense. Como se isso fosse uma novidade. Todos sabem que os servidores municipais, apesar de não terem plano de carreira, se incorporarem uma FG aqui outra a li, podem vir a ganhar salários polpudos.

O que é lamentável, mas não espantoso é ver o Burgueseiro fazer da questão uma epopéia da probidade e da hipocrisia. E o Presidente da Câmara, divulgando aos quatro ventos que vai cortar os supersalários. É constrangedor ter que esclarecer ao vereador que a lei permite tal formatação dos salários e que juridicamente isso é impossível, se os valores estiverem incorporados, pois supersalários são aqueles que passam o teto constitucional, no caso, o salário do Prefeito (R$ 18.101,34). O que não acontece em nenhum dos casos apresentados. Aliás, alguns exemplos apresentados pelo vereador são realmente chamam a atenção. E, provavelmente, o barulho maior não é por causa do funcionário que ganha R$ 17 mil, mas da tia do café que ganha R$ 4 mil (como assim uma "serviçal" ganhar tudo isso?), como se seu trabalho não devesse ser valorizado...

Então, arbitrariamente, O Presidente do Legislativo informa que a partir de hoje, terça-feira, estará "cortando" parte das vantagens não incorpordas de 12 servidores. Assim. Democraticamente. Sem consultá-los, sem avisá-los. Todos são trabalhadores e têm seu orçamento familiar baseado em "x" remuneração mensal. Também não é justo e muito menos moral que de uma hora para outra tenham seus salários reduzidos, não é? Afinal, segundo informações esses 12 servidores não recebem salários tão altos quanto o que deixa transparecer a imprensa e o Vereador Daneluz.

A pauta dos "supersalários" vem, coincidentemente junto com o debate de um Projeto de Lei que será apresentado pelo Governo, que cria o novo quadro de cargos e salários da Prefeitura, que reduz diversos direitos dos servidores municipais.

Portanto, as decisões tomadas pela Administração, um tanto quanto espinhosas, estão agora respaldadas pelos tais supersalários que apenas uma porcentagem mínima de servidores recebem.

Tem questões muito mais relevantes para serem debatidas nos gastos públicos, como por exemplo os gastos astronômicos da Prefeitura com terceirizações ou com CC's (esses sim com altíssimos salários e sem mostrar trabalho)!

Tem também o Trem da Alegria que permitiu que Cargos em Comissão que desempenharam a função antes de passar no concurso pudessem incorporar os valores do CC aos seus salários depois de se tornarem servidores. O caso emblemático é do Secretário de Recursos Humanos e servidor municipal Edson Mano, que tem um polpudo CC incorporado aos seus vencimentos com incidência de 50% de Reti. Esse sim recebe alto salário e de forma imoral e ilegal. Vão cortar o salário dele também?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com