sexta-feira, 13 de abril de 2012

R$ 14 milhões: na Festuva quem gasta também fiscaliza

presidente Gelson Palavro: em abril de 2011assumiu o corte ilegal das
palmeiras imperiais de 75 anos que estão na frente da sua empresa
Está sob investigação do Ministério Público a locação dos banheiros químicos contratados durante a Festa da Uva. A comissão comunitária da festa pagou 80% a mais do que a prefeitura pela diária de cada banheiro químico alugado para o evento, sendo que a empresa fornecedora e os modelos dos banheiros são os mesmos. A contratação foi feita sem licitação com a empresa Tecnisan. Esta empresa também está sob investigação do Ministério Público na Operação Fabuloso. Em todo o Estado, estima-se que a fraude gire em torno de 15 milhões em uma grande esquema de locação de banheiros químicos. Seria cômico se não fosse trágico, ou fedorento...

Apesar de ainda não existir confirmação de que o contrato supervalorizado dos banheiros usados na Festa seja fruto de fraude, a m... deve se espalhar pro lado de Gelson Palavro, presidente da  Festa da Uva S/A, já que ele mesmo admite que não há fiscalização dos gastos feitos pela comissão comunitária:  Todos trabalham dentro do orçamento. Temos tudo à disposição para qualquer tipo de fiscalização que houver. Nós mesmos aprovamos o orçamento no início do ano e vamos em busca de recursos para esses investimentos.

Ok. Entendido. Na Comissão Comunitária da Festa da Uva, a mesma que contratou os banheiros químicos e movimentou cerca de R$ 14 milhões este ano, quem ordena a despesa fiscaliza também os gastos. Ah tá...




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com