segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Assis usou verba de gabinete para gastos de "pré campanha"

Foto: Brizza Cavalcante/Ag Câmara
Que a cota parlamentar é usada para atividades de campanha dos deputados candidatos não é novidade nenhuma. A questão é que sempre fica nebuloso comprovar o fato. Aluguel de salas, gastos com hospedagem e aluguel de carros aumentam muito nessa época. Tudo está dentro da do que é legal. Entretanto...

O Correio Brasiliense conseguiu obter informações de algo que vai além do “normal”. A Câmara dos Deputados, via verba parlamentar, pagou por pesquisas de opinião feitas antes da campanha eleitoral.

A matéria publicada na sua edição dominical traz informações sobre três levantamentos encomendados ao IPO Instituto de Pesquisas de Opinião, num custo de R$ 12,7 mil. Feitos em março, abril e maio, eles incluem também a avaliação dos entrevistados sobre o trabalho do parlamentar.

Numa das perguntas a pesquisa vai direto ao ponto: “Quais são os problemas que mais afetam os moradores de Caxias do Sul e que deveriam ser tratados como prioridades pelo futuro prefeito?”. O levantamento mostrou que a Saúde era o principal problema e, não por coincidência, foi o tema mais abordado pelo deputado-candidato.

Ele também perguntou sobre a sua atuação como parlamentar. Para apenas 2,7% sua atuação era ótima, mas de posse dos dados pode saber em que região, faixa etária ou faixa de rendimento, atuar para melhorar sua imagem.

Não queremos aqui fazer parte do discurso do senso comum de que "todo o político é ruim". Na verdade precisamos fazer, urgentemente, uma grande discussão nacional sobre o sistema poítico que temos e o qual queremos. Essa situação não passará de mais um “escândalo momentâneo” se não houver uma ação forte e decidida rumo a uma reforma eleitoral. O voto em um candidato e a possibilidade de um eleito para um cargo concorrer em outro sem licença acabam gerando essas distorções. Cabe também aos eleitores escolherem melhor seus representantes, pois nenhum deputado, vereador, prefeito tomou de assalto seu cargo, todos foram eleitos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos responsáveis, mesmo que indiretamente, pelo conteúdo dos comentários. Portanto textos que contenham ofensas, palavrões ou acusações (sem o fornecimento de provas) serão removidos. Se quiser falar algo que necessite de anonimato use o email polentanews@gmail.com